A Maternidade – Obra de Eliseu Visconti

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > A Maternidade – Obra de Eliseu Visconti
A Maternidade – Obra de Eliseu Visconti

Eliseu Visconti, artista eclético, dedicou-se com liberdade à sua produção artística, dialogou com tendências contemporâneas do início do século XX,  como o art nouveau, o simbolismo, o pontilhismo e o impressionismo, buscando a atualização da arte no país.

Os modelos para seus quadros, em grande parte, passam a ser sua mulher, Louise Visconti (1882 – 1954), e seus filhos.

O artista começa a destacar-se por suas qualidades de colorista em Maternidade, elas podem ser vistas no azul da saia de seda da mulher, com reflexos prateados, e no branco da blusa e do chapéu.

Para o crítico de arte Mário Pedrosa (1900 – 1981) ‘o contraste das cores e a beleza das texturas dos panos são os assuntos principais da tela.”

É uma obra que resulta das pesquisas realizadas em contato direto com a natureza, como os estudos de paisagem que faz do jardim de Luxemburgo, em Paris

É considerada uma pintura pré-impressionista, tendo sido pintada ao ar livre.

É também a mais importante dessa fase do artista.

Uma mulher jovem que se encontra sentada numa cadeira no parque, onde amamenta seu filho, fitando-o ternamente.

O garoto, vestido apenas com a parte de cima da roupa e com sapatinhos e meias, toma sol.

O bebê está parcialmente nu, o que sugere pureza e, ao mesmo tempo, dependência materna, tanto que até seu alimento vem do próprio corpo da mãe.

A mãe por sua vez apesar do cenário exuberante, só tem olhos e atenção voltados para o bebê.

Nada mais importa, só a condição e necessidades do bebê.

À frente da mulher está outra cadeira, sobre a qual se encontra parte da vestimenta do bebê.

O carrinho, com suas grandes rodas, responsável por conduzir a criança, encontra-se à direita da mãe, que levanta o seio com a mão esquerda para que o filho tenha melhor acesso a ele.

E o bebê, por sua vez, segura sua mão.

Uma garotinha brinca com sua boneca de roupa azul, sentada atrás da mãe, e de costas para ela.

Usa um vestido rodado de cambraia branca, toda bordada, e fita cor-de-rosa na cintura, e traz na cabeça um vistoso chapéu.

Seus longos cabelos caem-lhe pelas costas.

A menina imita mãe, reproduz atitude semelhante à da mãe ao cuidar de uma boneca.

Enormes árvores, com diferentes cores na folhagem, ornamentam o local de chão arenoso.

Uma escultura de mármore está próxima ao grupo.

Mais ao fundo vê-se outra estátua de mármore e pessoas usufruindo das sombras das árvores.

A obra Maternidade foi pintada em 1906 e faz parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Faça você também, uma pintura no estilo impressionista usando o material que você tem em mãos.

 

 

Fotografe e envie para as nossa mídias sociais #historiadasartestalento

 

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *