Vlavianos: Trajetória – Exposição na Estação Pinacoteca

História das Artes > Sala dos Professores > Vlavianos: Trajetória – Exposição na Estação Pinacoteca
Vlavianos: Trajetória – Exposição na Estação Pinacoteca

Nascido na Grécia (Atenas, 1929) e radicado em São Paulo desde 1961, Nicolas Vlavianos será homenageado com uma individual na Pina Estação, segundo edifício da Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Vlavianos é um dos destaques da escultura brasileira, tanto por sua sólida trajetória artística, quanto por sua atuação na formação de novos artistas – desde 1969 leciona “Expressão Tridimensional” na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

Chegou no Brasil em 1961 como artista convidado da Bienal de São Paulo e ficou para sempre. Radicou-se em São Paulo no mesmo ano após uma passagem por Paris, onde estudou com Ossip Zadkine e Laszlo Szabo e participou do salão dedicado à arte abstrata Réalités Nouvelles.

No conjunto de sua produção, permanece a tensão entre forma orgânica e abstração.

Vlavianos teve uma atuação bastante singular em solo brasileiro, desenvolvendo seu trabalho um tanto à margem das discussões que nortearam a produção de concretistas e neoconcretistas, bem como da arte conceitual na década de 1970.

A exposição Vlavianos: Trajetória foi inaugurada em 25 de março, Dia Nacional da Grécia, sob responsabilidade de Valeria Piccoli, curadora chefe do museu.

São desenhos e esculturas, acompanhadas por projetos que evidenciam o pensamento plástico que orienta a expressão artística de Vlavianos.

Uma retrospectiva com obras desde os anos 1960 até hoje, importantes trabalhos das fases mais expressivas da carreira de Vlavianos.

“A singularidade da obra de Vlavianos no contexto da produção escultórica nacional tem sido notada pela crítica desde o início de sua trajetória, na década de 1960. Transitando sempre entre o rigor geométrico e a forma orgânica, o artista traz de sua origem grega e de seu período de aprendizado em Paris uma profunda reflexão sobre a tradição da escultura e o legado moderno. Além disso, permanece como uma importante referência para as novas gerações em função de sua atuação como professor”, explica Piccoli.

A produção escultórica do artista funde elementos vindos da mitologia grega, do culto à máquina e ao progresso, bem como da representação de elementos da natureza.

Os desenhos encontrados na mostra foram feitos mais livremente e também se constituem como raciocínios sobre a forma e o espaço.

 

Vlavianos: Trajetória. Pina Estação. Largo General Osório, 66 – São Paulo. Aberta de quarta a segunda, das 10h às 17h30. Até 26/06/17.

Fique atento! Horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte sempre os sites oficiais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *