Escultura na Arte Egípcia

História das Artes > Sala dos Professores > Escultura na Arte Egípcia
Escultura na Arte Egípcia

Quase todas as estátuas mais importantes representavam uma figura que olha em frente, numa linha perpendicular ao plano dos ombros e cujos membros estão restringidos dentro dos mesmo planos.

A maior parte das vezes encontra-se em repouso, sem estar ocupada em nenhuma atividade. A interação orgânica das partes do corpo quase não é indicada, de modo que as estátuas se assemelham a um diagrama a duas dimensões, formando um aglomerado de partes separadas.

Há algumas delas que as cabeças olham para cima, talvez para ver o Sol, ou para baixo, como as estátuas de escribas, para olharem para um papiro desenrolado no colo. As figuras ajoelhadas, têm, por vezes, os músculos das pernas menos rígidos mostrando, ao que parece, que a sua pose é um gesto momentâneo de respeito.

Existem também algumas obras pequenas, sobretudo de madeira dos finais da 18a. dinastia que se afastam das regras, representando rotações e contraposto, que significa uma figura humana em que a parte superior do corpo se mostra virada em direção oposta à parte inferior.

A imagem em destaque é o Busto de Ramsés II, c.1290 a 1224 a.C. que pertence ao acervo do British Museum.

COMO CITAR?

Para citar o História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Escultura na Arte Egípcia. História das Artes, 2020. Disponível em: <http://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/escultura-na-arte-egipcia/>. Acesso em 14 Aug 2020.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: