Jovens Filhas ao Piano, Pierre-Auguste Renoir

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Jovens Filhas ao Piano, Pierre-Auguste Renoir
Jovens Filhas ao Piano, Pierre-Auguste Renoir

Nesta tela, Renoir apresenta duas moças tocando piano. Ele retomaria este tema outra vez, cinco anos depois, com similar composição em Yvonne e Christine Lerolle ao Piano.

Renoir completou outras adicionais desta composição em óleo para colecionadores; uma delas está no Museu d’Orsay em Paris, a versão Robert Lehman Collection está no Metropolitan Museum of Art em Nova York, enquanto a versão Caillebotte e uma outra estão em coleções particulares.

O quadro apresenta pinceladas leves, longas e fluidas que se misturam suavemente. Com isso Renoir consegue uma composição onde as figuras e os objetos do quadro se fundem no espaço.

A presença das jovens não é mais relevante que o resto dos componentes da composição. Seus rostos não dão prova de seu caráter, nem nos revela nada sobre elas. Trata-se de uma imagem amável em que com umas cores suaves e pouco contrastadas, à base de verdes, vermelhos, amarelos e azuis, Renoir consegue um efeito ornamental em que não há lugar para a penetração psíquica.

As telas tardias de Renoir, das quais esta é representativa, se caracterizam por estar concebidas com um impressionante esplendor decorativo. Renoir, nestes momentos, pinta as figuras humanas associando-as a seu contexto através de uma semelhante textura de cor.

O pintor retrata a felicidade que sua observação descobriu com um olhar cheio de simpatia e sinceridade. Renoir não busca pronunciar um juízo definitivo sobre a alma das coisas, sua aparência lhe basta.

Jovens Filhas ao Piano, 1892, 90 x 116 cm, óleo sobre tela, Pierre-Auguste Renoir, Museu d’Orsay, Paris.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Renoir, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, inspire-se na felicidade das pessoas em realizar suas atividades cotidianas, use o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: