Mês: outubro 2017

História das Artes > 2017 > outubro (Página 2)
Exposição “Lembrei Que Esqueci” – Amélia Toledo – CCBB SP

Exposição “Lembrei Que Esqueci” – Amélia Toledo – CCBB SP

CCBB São Paulo celebra os 60 anos de carreira de Amélia Toledo com a exposição “Lembrei que Esqueci”. Com curadoria de Marcus Lontra, a mostra explora as diversas facetas da “grande dama da contracultura no Brasil”, apresentando cerca de 60 obras – esculturas, objetos de design, desenhos e pinturas – da artista paulistana, que segue produzindo até hoje, aos 90 anos. Continue Lendo

A Barca de Dante, Eugène Delacroix

A Barca de Dante, Eugène Delacroix

A ousadia das telas de Delacroix era constante desafio para os críticos da época A Barca de Dante, sua primeira grande obra, suscitou enorme entusiasmo no Salão de 1822, quando o Barão Gros aclamou-a como “a vitória sobre Rubens“. Dois anos mais tarde o próprio Gros se referiria ao quadro Os Massacres de Quios como “o massacre da pintura”. Continue Lendo

A Lição de Anatomia do Dr. Tulp – Rembrandt

A Lição de Anatomia do Dr. Tulp – Rembrandt

A Lição de Anatomia do Dr. Tulp de Rembrandt, é uma de suas obras mais famosas e revolucionárias. A pintura, que havia sido encomendada pela Associação de Cirurgiões de Amsterdã; na época, a burguesia liberal pagava o que fosse preciso para ser eternizada em uma pintura que mostrasse sua riqueza, através das roupas e da imagem em si. Continue Lendo

Centro Cultural de São Paulo – São Paulo

Centro Cultural de São Paulo – São Paulo

O Centro Cultural São Paulo é uma instituição pública subordinada à Secretaria Municipal de Cultura do município de São Paulo que reúne a Pinacoteca Municipal, a discoteca Oneyda Alvarenga, a coleção da Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade, um conjunto de bibliotecas, espaços expositivos, cursos diversos, teatros e cinema. Continue Lendo

Eugène Delacroix

Eugène Delacroix

Ferdinand Victor Eugène Delacroix nasceu no subúrbio parisiense de Charenton-Saint-Maurice em 26 de abril de 1798. Sua mãe, Victoire, provinha de uma ilustre família de desenhistas de móveis da casa real francesa. E seu pai, Charles Delacroix, era membro do governo revolucionário, tendo votado pela execução de Luís XVI em 1793. Continue Lendo

Exposição Bestiário – Centro Cultural de São Paulo

Exposição Bestiário – Centro Cultural de São Paulo

A exposição Bestiário, projeto curatorial de Raphael Fonseca, contemplado no Programa de Exposições CCSP 2017, articula obras da Coleção de Arte da Cidade/CCSP com obras de artistas convidados e investiga a relação entre humanidade e animalidade, figura humana e monstruosidade. Continue Lendo

Olympia, Édouard Manet

Olympia, Édouard Manet

Manet considerava este quadro o melhor da sua produção, embora tenha sido um dos seus trabalhos que recebeu as críticas mais duras e as maiores humilhações quando exposto pela primeira vez, no Salão de 1865. Um dos críticos da época escreveu “A arte afundou tanto que não merece nem censura”. Continue Lendo

Galatea das Esferas – Salvador Dali

Galatea das Esferas – Salvador Dali

O Surrealismo surge todas às vezes que a imaginação se manifesta livremente, sem o freio do espírito crítico, o que vale é o impulso psíquico.

Os surrealistas deixam o mundo real para penetrarem no irreal, pois a emoção mais profunda do ser tem todas as possibilidades de se expressar apenas com a aproximação do fantástico, no ponto onde a razão humana perde o controle. Continue Lendo

A Maja Vestida, Francisco de Goya

A Maja Vestida, Francisco de Goya

Continuam as discussões sobre a identidade da modelo, que por muito tempo se julgou ser a  Duquesa de Alba, outra hipótese é Pepita Tudó, amante e mais tarde esposa do poderoso ministro Godoy, como também sobre o significado do duplo retrato, vestido e nu, com a mesma protagonista e sobre a cronologia (a Vestida é, certamente, posterior, de 1800-1806). Continue Lendo