Olho-vivo

História das Artes > Arquivo "Olho-vivo"
O Pôr do Sol, Giorgione

O Pôr do Sol, Giorgione

Ainda hoje está por resolver a interpretação iconográfica das figuras devido sobretudo aos restauros feitos em 1934. A leitura mais crível identifica os homens em primeiro plano como São Roque a se tratado por Gotardo, protetor contra a peste; mais longe, aparecem São Jorge e o dragão, e na extremidade direita, numa caverna escura, mal se distingue Santo Antonio, protetor contra as Continue Lendo

Díptico Wilton

Díptico Wilton

O pequeno altar dobrável representa Ricardo II, rei da Inglaterra de 1377 a 1399, sem barba e ainda jovem, apresentando à Virgem com o Menino – rodeada por um cortejo de anjos – por São João Batista e por dois santos ingleses, Edmundo e Eduardo, o Confessor. Continue Lendo

Vênus e Cupido, Lucas Cranach, o Velho

Vênus e Cupido, Lucas Cranach, o Velho

A pintura insere-se na longa série de Vênus e Lucrécias nuas executadas por Cranach, o Velho, a partir de finais da década de 1520. Esta representa o jovem Cupido que se lamenta à mãe Vênus pelo fato de as abelhas o terem picado enquanto tentava roubar-lhes mel. Continue Lendo

Retrato de Ginevra de Benci, Leonardo da Vinci

Retrato de Ginevra de Benci, Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci retratou neste quadro Ginevra Benci, irmã de um amigo cientista. Este fato é referido por Giorgio Vasari em seus escritos sobre a vida do artista. É possível que a obra tenha sido uma encomenda feita por ocasião do casamento da jovem: era um hábito muito frequente na sociedade da época. Continue Lendo

Criar um desenho ao estilo dos deuses Egípcios

Criar um desenho ao estilo dos deuses Egípcios

Na Antiguidade, diante de tantos mistérios que cercavam o entendimento da natureza, dos ciclos da vida, o ser humano foi criando a Mitologia para entender esses fenômenos. O Egito Antigo, por exemplo, era repleto de crenças, mitos e simbolismos. Continue Lendo

São Martim e o Mendigo, El Greco

São Martim e o Mendigo, El Greco

Neste trabalho, El Greco reproduz uma cena da vida de São Martinho. Este corta sua capa com a espada para oferecê-la a um pobre despido. O santo veste-se à maneira de um cavalheiro do Renascimento e porta armadura. Continue Lendo