Prazer em conhecer

História das Artes > Arquivo "Prazer em conhecer"
Ticiano Vecellio

Ticiano Vecellio

Não se sabe exatamente quando Ticiano Vecellio nasceu na pequena cidade e Pieve di Cadore então pertencente à República Veneziana. No fim da carreira, o próprio pintor costumava aumentar a idade, talvez para persuadir os clientes a pagaram-lhe não só mais como com maior pontualidade por seu trabalho; assim, uma carta a Filipe II da Espanha sugere que teria nascido em 1476 ou 1477. Continue Lendo

Piero della Francesca

Piero della Francesca

Piero della Francesca nasceu entre 1410 e 1420 na cidadezinha toscana de Borgo San Sepolcro (atualmente conhecida apenas como Sansepolcro), situada cerca de 63 quilômetros a sudeste de Florença. Dizem que seu pai, Benedetto dei Franceschi, um curtidor de couro e fabricante de botas, morreu antes do nascimento do menino. O relato da vida de Piero feito por Giorgio Vasari no Continue Lendo

José Roberto Leonel Barreto

José Roberto Leonel Barreto

Leonel Barreto, pseudônimo artístico de José Roberto Leonel Barreto, nasceu em Capão Bonito, SP, em 1942.

Desenhista, gravador, pintor, professor e teórico em arte, passou a infância em Itapetininga e mudou-se, na adolescência, para a capital. Continue Lendo

Jean-Antoine Houdon

Jean-Antoine Houdon

Jean-Antoine Houdon nasceu em Versalhes, no dia 25 de Março de 1741 foi um escultor de estilo neoclássico francês.

Houdon ficou famoso pelos bustos e estátuas que esculpiu de filósofos, presidentes, inventores e figuras políticas do iluminismo. Continue Lendo

Amadeo Lorenzato

Amadeo Lorenzato

Amadeu Luciano Lorenzato nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1º de janeiro de 1900. Filho de imigrantes italianos, foi educado na capital mineira, tendo estudado na Escola Dante Alighieri, da Casa da Itália, um grêmio cultural dos imigrantes da capital, e no Grupo Escolar Silviano Brandão. Continue Lendo

Rogier van der Weyden

Rogier van der Weyden

O nome de Rogier van der Weyden esteve, ao longo da história, seriamente ameaçado: como nunca assinou nem datou seus trabalhos, eles foram confundidos com os de contemporâneos seus, como Van Eyck e outros homônimos, também pintores, na Bélgica flamenga do século 15; e críticos chegaram a levantar a hipótese de que ele nem teria existido. Assim, não fosse a descoberta de Continue Lendo