Mês: fevereiro 2016

Grandes Mestres: Leonardo, Michelangelo e Rafael

Grandes Mestres: Leonardo, Michelangelo e Rafael

Exposição interativa que propicia um mergulho artístico no período Renascentista em 3 de seus principais autores. A mostra foi concebida por Alessandro Vezzosi (especialista em Leonardo da Vinci) e Francesco Buranelli (especialista em Michelangelo) e produzida por Mats Rönngard, de Malmo. Continue Lendo

Mondrian e o Movimento de Stijl

Mondrian e o Movimento de Stijl

Panorama que apresenta cerca de 60 obras entre pinturas, desenhos de arquitetura, mobiliário e fotografias de artistas do movimento da vanguarda moderna holandesa conhecido como De Stijl (“O Estilo” em tradução literal), fundado em 1917 e que tem como ícone o pintor Piet Mondrian. Esses artistas elaboravam um tipo de “arte total”, usando cores primárias para criar obras sem restrições, claras e limpas, como eles imaginavam o futuro. A exposição mostra também o percurso de Mondrian, da figuração à abstração. Curadoria: Pieter Tjabbes, Benno Tempel e Hans Janssen. Continue Lendo

Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico

Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico

Quando o francês Félix-Émile Taunay pintou Baía de Guanabara Vista da Ilha das Cobras, em 1828, ele queria mostrar para a França que o Brasil era, então, “uma jovem nação independente com um porto movimentado”, descreve a curadora Valéria Piccoli – e sem dizer da paisagem criada na composição, repleta de bananeiras, palmeiras e o Pão de Açúcar ao fundo. Já a brasileira Tarsila do Amaral tinha outras motivações quando criou, na década de 1920, pinturas sobre o mesmo Rio de Janeiro. Como afirma a historiadora da arte Regina Teixeira de Barros, a modernista incluiu a “população negra e marginalizada” nos cenários a fim de falar de (uma genuína) “brasilidade”. Continue Lendo

Masp retoma os cavaletes originais

Masp retoma os cavaletes originais

A ousadia da arquiteta Lina Bo Bardi na criação do Masp, em 1968, não escreve apenas no projeto do edifício que parece flutuar em plena avenida Paulista e cria um vão livre propício à convivência, mas também na forma como ela pensou o espaço ao abolir a caixa branca e colocar as obras suspensas em painéis transparentes.

Continue Lendo

Luiz Sacilotto

Luiz Sacilotto

Nasceu em Santo André, no ABC Paulista, em 1924, filho de imigrantes italianos. Formou-se no Instituto Profissional Masculino, no Brás, onde estudou técnicas diversas relacionadas às artes e ofícios, como desenho e pintura.

Seu primeiro emprego, aos 17 anos, foi como desenhista de letras de alta precisão. Durante muito tempo atuou como desenhista técnico, trabalhou em escritórios de arquitetura e projetou esquadrias de alumínio para produção em série. Continue Lendo