Mês: setembro 2016

A Primavera, Sandro Botticelli

A Primavera, Sandro Botticelli

A Primavera, obra também conhecida como Alegoria da Primavera quadro de Sandro Botticelli. A história da obra não é muito conhecida; parece ter sido encomendada por um membro da família Médicis.

Continue Lendo

A Festa de Baltasar, Rembrandt

A Festa de Baltasar, Rembrandt

Por volta dos trinta anos, Rembrandt mostrou um interesse particular por cenas intensamente dramáticas e espetaculares, com grandes figuras  envolvidas em situações emocionantes, iluminações deslumbrantes e pontilhistas, encontros de feixes de luz e gestos eloquentes, como esta aparição miraculosa narrada pelo profeta Daniel. Continue Lendo

As Fiandeiras, Velázquez

As Fiandeiras, Velázquez

Chamado também de A Fábula de Aracne, esse quadro é uma interessante confirmação da atitude de Velázquez em face da mitologia: como nos seus quadros de juventude, nos quais o tema religioso era relegado para o fundo, também aqui a ação principal está em segundo plano, por comparação com a oficina de fiação, representada na imediata realidade cotidiana das meadas e das rocas, com um gato estendido entre os fios caídos. Continue Lendo

Arshile Gorky e sua obra “Jardim em Sochi”

Arshile Gorky e sua obra “Jardim em Sochi”

Arshile Gorky, considerado o pai do Expressionismo Abstrato americano criou três pinturas intituladas Garden in Sochi. Como os outros, este, o mais antigo exemplo, apresenta uma composição abstrata inspirado por memórias da infância do artista de sua Armênia natal. Continue Lendo

As Meninas, Velázquez

As Meninas, Velázquez

O título data apenas do século 19 e pouco diz sobre o significado desta tela que se transformou em perene desafio a análises e interpretações. O cenário é o estúdio do artista: a Infanta Margarida-Teresa, a filha de cinco anos do rei Felipe IV da Espanha, está no centro da tela, cercada por suas damas de honra, um casal de criados, uma anã e uma criança. Continue Lendo