Museu dos Pintores de Barbizon

História das Artes > Museus > Museu dos Pintores de Barbizon
Museu dos Pintores de Barbizon

Barbizon é um lugar mítico que antecede o Impressionismo na França. Vale a pena visitar a escola de pintores onde os artistas se hospedavam e de lá saiam para pintar ao ar livre nos bosques de Fontainebleau. Não é a toa que na metade do século 19 Barbizon ganhou o apelido de “Aldeia de Pintores”.

Um primeiro museu municipal foi inaugurado em 1927 na antiga casa estúdio do pintor Théodore Rousseau, localizado um pouco atrás da rua principal. Mas em 1930, por razões financeiras, o município cancelou as deliberações que criaram o museu e concedeu um arrendamento ao  um comerciante de arte. A maioria das obras deste primeiro museu, algumas das quais provavelmente eram apenas empréstimos privados, são então espalhadas.

Em 1975, na comemoração do centenário da morte do pintor Jean-François Millet, reacenderam a ideia de recriar um museu permanente em Barbizon.

Um modesto museu com apenas vinte e seis obras abriu novamente, em 1977,  na casa estúdio de Théodore Rousseau. Este museu obteve oficialmente a aprovação do Ministério da Cultura em 1981. No entanto, o aumento nas coleções ressalta o pequeno tamanho do estúdio de Théodore Rousseau, que lutava para acomodar seus visitantes e não permitia a organização de exposições temporárias.

Por isso, o município de Barbizon decidiu, em 1987, adquirir a antiga pousada Ganne, um local histórico e emblemático da vila. Após reformas, o novo museu municipal foi aberto ao público em 1995 e sua gestão foi assumida pelo Conselho Geral de Seine-et-Marne em 2004.

Museu hoje

Desde então, a Pousada Ganne abriga a coleção permanente do museu, que consiste em decorações feitas no mobiliário e nas paredes do edifício pelos pintores que ali ficavam hospedados e a coleção de pinturas, desenhos e gravuras desses artistas, como Camille Corot, Jean-François Millet, Theodore Rousseau e Narcisse Diaz de la Peña.

No início da visita é apresentado um audiovisual que conta a história da colônia artística de Barbizon e a vida cotidiana dos pintores a pousada.

Em seguida, os visitantes descobrem os quartos no piso térreo, salas de jantar e mercearia, onde os móveis e painéis decorados pelos artistas restauram a atmosfera do lugar no século 19.

No primeiro andar estão expostos desenhos, pinturas e grafites, muitas vezes bem-humorados, afixados pelos artistas nas paredes de seus quartos.

Casa Estúdio do pintor Théodore Rousseau 

Hoje, a casa-estúdio de Théodore Rousseau permite a apresentação alternada de exposições temporárias e uma escolha de pinturas, gravuras e documentos para evocar a vida e obra deste pintor que desempenhou um papel central no desenvolvimento da vida artística de Barbizon entre 1847 e 1867.

O trabalho de Theodore Rousseau está presente em especial através de um conjunto de 24 peças de bronze gravada feitas a pedido de Alfred Sensier e execução de Théophile Silvestre por vontade declarada em testamento do artista a partir de desenhos representativos de sua produção e presente em seu estúdio no momento de sua morte.

Théodore Rousseau e Jean-François Millet morreram em Barbizon e foram sepultados, lado a lado, no cemitério de Chailly en Bière.

Museu dos Pintores Impressionistas (Musée des Peintres de Barbizon). 92 Grande Rue – Babizon – França. Aberto todos dias, exceto quarta-feira, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h30 e até às 18h nos meses de julho e agosto.

Casa-estúdio Théodore Rousseau (Maison-atelier Théodore Rousseau). 55 Grande Rue – Barbizon – França. Aberto de setembro a junho, exceto terça, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h30.

Fique atento! Os horários podem sofrer modificação. Consulte os sites oficiais das instituições.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *