Neoexpressionismo

Neoexpressionismo

As novas tendências informais e figurativas surgiram no inicio da década de 1970, com toda sua carga de violência e emoção, de humor e sujeira (Bad Painting), de temas políticos, mitológicos, simbólicos e desbragada fantasia são uma reação ao intelectualismo da Arte Concreta e à assepsia da Minimal Art com seus sistemas, sua lógica e seu rigor purista.

A nova pintura, definida como não-autoritária, desenvolveu-se simultaneamente na Itália, Alemanha e Estados Unidos. É um movimento que procurava resgatar a figuração, a emoção declarada, a autobiografia, a memória, a psicologia, o simbolismo, a sexualidade, a literatura e a narrativa. Ou melhor, desejava resgatar a pintura como meio de expressão.

O Neoexpressionismo teve vários artistas representantes, destacamos: Georg Baselitz, Anselm Kiefer, A.R. Penck e Jörg Immendorff.

Clique aqui e conheça mais sobre esse movimento artístico.

COMO CITAR?

Para citar o História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Neoexpressionismo. História das Artes, 2020. Disponível em: <https://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/neoexpressionismo/>. Acesso em 26 Sep 2020.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: