Pop Art

História das Artes > Posts com a tag "Pop Art"
No Carro, Roy Lichtenstein

No Carro, Roy Lichtenstein

Esta pintura é uma das séries de pinturas do início da década de 1960, em que Roy Lichtenstein lida com o tema do romance. Ele pintou suas obras em uma escala monumental, muito ampliada de seu material original de ilustrações de quadrinhos. Continue Lendo

Três Bandeiras, Jaspers Johns

Três Bandeiras, Jaspers Johns

Johns escolheu representar a bandeira americana não porque fosse particularmente nacionalista, mas porque buscava pintar o tema mais banal possível e mais facilmente identificável. Continue Lendo

Marilyn, Andy Wahrol

Marilyn, Andy Wahrol

A dificuldade é maior quando se analisa uma obra contemporânea , diferente de uma obra de épocas anteriores que traz uma lente de aumento pelo seu distanciamento histórico e um conhecimento prévio das obras e do autor. Continue Lendo

Envolvimentos – Wanda Pimentel no MASP

Envolvimentos – Wanda Pimentel no MASP

Esta mostra reúne, pela primeira vez, um conjunto de 27 pinturas da série Envolvimento, produção que marca o início da carreira de Wanda Pimentel (Rio de Janeiro, 1943), e que permanece uma das mais emblemáticas da artista. Continue Lendo

Exposição Quem tem medo de Terezinha Soares?

Exposição Quem tem medo de Terezinha Soares?

Inaugurando um eixo temático sobre sexualidade, que reunirá vasta programação de exposições, o MASP apresenta, até 06 de agosto de 2017, a exposição “Quem tem medo de Teresinha Soares?”, com mais de 50 obras do intenso período produtivo da artista mineira Teresinha Soares (Araxá, 1927), que se deu entre 1965 e 1976. Continue Lendo

Marcello Nitsche

Marcello Nitsche

Nasceu em 1942, na cidade de São Paulo. Filho de pai pintor de móveis e mãe decoradora de móveis, ambos nascidos na Alemanha, cursou a Escola Profissional Getúlio Vargas, que preparava pintores profissionais. Pintor, artista intermédia, escultor, desenhista, gravador e professor. Continue Lendo

Pontos Ben-Day

Pontos Ben-Day

Os Pontos Ben-Day é um processo gráfico, chamado assim em homenagem ao ilustrador e gráfico Benjamin Day. É similar à técnica do movimento artístico Neoimpressionismo. Dependendo do efeito que se quer, usando o colorido e ilusões de ótica, pontos pequenos são desenhados nesse processo em espaçamentos curtos ou longos, ou mesmo sobrepostos.  Continue Lendo