Desenho Infantil Pré Esquemático

História das Artes > Sala dos Professores > Desenho Infantil Pré Esquemático
Desenho Infantil Pré Esquemático

Etapa Pré Esquemática

Os movimentos circulares e longitudinais da etapa de garatujas evoluem para formas reconhecíveis, passando do conjunto indefinido de linhas para uma configuração representativa definida, o que ocorre entre 4 e 7 anos.

Na representação da figura humana, aparecem as representações cabeça-pés.

Os primeiros traçados em busca da forma carecem de toda ideia de proporção, e vemos grandes cabeças sobre extremidades pequenas, ou vice versa.

Trata-se de uma etapa egocêntrica. As folhas se enchem de exercitações que se repetem, o que favorece o desenvolvimento dos processos mentais da criança.

Os símbolos utilizados variam muito: a figura humana hoje desenhada será amanhã substituída por outra concepção nova, até que a criança encontre seu próprio esquema, o qual, por certo, se adaptará à sua própria percepção da realidade e de seu eu.

A criação infantil está diretamente relacionada com a rica experiência individual.

Dai a importância de propiciar vivências significativas e adequadas que enriqueça o repertorio expressivo da criança.

Os temas de representação preferidos nesta etapa são: figuras humanas, casas, árvore e animais, variando produtivamente, conforme seu nível de experiência.

A etapa pré esquemática é marcada pelas seguintes características:

  • a criação da forma é consciente, indicando prioridades e modos da criança organizar suas relações com o ambiente;
  • há busca de novos conceitos, flexibilidade;
  • os símbolos representativos mudam continuamente, algumas vezes tem a introdução de letras no desenho;
  • as representações indicam o início de um processo mental ordenado;
  • os desenhos são desproporcionais, apresentam exageros e omissões;
  • a correspondência entre cor e objeto é de caráter afetivo;
  • a utilização do espaço é desordenada e não há relação entre os objetos representados;
  • a criança necessita da compreensão e do interesse do adulto, fatores que dão apoio e favorecem as atividades.
Etapa Pré Esquemática
Etapa Pré Esquemática

Os envolvimentos emocionais da criança tem bastante relevância em seus trabalhos artísticos e são muitas vezes expressos através de exageros, omissões e desproporções.

Os materiais adequados a esta etapa são: tintas de cores variadas(ainda espessas), pinceis grossos, folhas de tamanho grande, lápis de cera, argila e massa de modelar.

Além desses materiais básicos, devem ser apresentados à criança gizes coloridos, canetas hidrográficas, papeis coloridos, materiais de colagem e de modelagem, sucatas variadas, além de outros que realmente deem a ela oportunidade de explorar e manipular suas relações com o meio propiciando o desenvolvimento flexível de conceitos próprios e da imaginação criadora.

Nesta idade, não deve haver lugar para atividades como recortar, pintar ou preencher com matérias diversos figuras estereotipadas, cujos modelos são cópias reproduzidas sem nenhum critério.

Uma vez submetidas à utilização de modelos, as crianças podem vir a perder as capacidade criadora e tornarem-se dependentes desses modelos, que não expressam sua própria experiência.

Distribuir modelos uniformes, clichês, constitui uma negação de toda a filosofia que serve de base à educação artística na escola.

As próprias crianças criarão seus modelos, de acordo com diferenças individuais e com experiências e habilidades vivenciadas e habilidades vivenciadas e conquistadas, não se valendo de padrões ou modelos preestabelecidos.

Cabe, portanto, ao professor, cuidados criteriosos na atuação junto à criança em desenvolvimento, estimulando seus sentidos e sua imaginação.

Fase Pré Esquemática com símbolos.
Fase Pré Esquemática com símbolos.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *