Instituto de Estudos Brasileiros

História das Artes > Museus > Instituto de Estudos Brasileiros
Instituto de Estudos Brasileiros

O Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), é uma unidade especializada de pesquisa da Universidade de São Paulo, fundado em 1962, por iniciativa do professor Sérgio Buarque de Holanda.

Tem por objetivo a pesquisa e documentação sobre a história e cultura do Brasil.É um centro multidisciplinar, abrigando estudiosos de formação variada que desenvolvem pesquisas, organizam e exploram o acervo.

O Instituto tem um acervo expressivo de livros (inclusive raros), manuscritos, documentos e obras de arte, provenientes de doações e compras. Para o IEB acervo e pesquisa são indissociáveis, sendo importante tanto a análise do pensamento ou dos processos criativos do titular da coleção, quanto das fontes por ele armazenadas..

O IEB publica livros e catálogos sobre artes plásticas, história, etnologia, estudos rurais, economia, literatura, urbanismo e educação.

Está localizado no Campus da Universidade de São Paulo, zona oeste da cidade de São Paulo.

Nas suas instalações são realizados cursos de extensão, disciplinas de graduação e pós-graduação, seminários e exposições relacionadas a história e cultura do Brasil.

A Biblioteca do IEB é uma das mais ricas em assuntos brasileiros, com 180 mil volumes, entre livros, separatas, teses, periódicos e partituras

O Arquivo IEB USP surgiu em 1968, integrado à Biblioteca.

A partir de 1974, com a chegada de sucessivos arquivos pessoais, o crescimento do acervo motivou seu estabelecimento como setor independente.

Com o objetivo de receber, organizar, preservar e divulgar seus documentos, visando oferecer fontes primárias para pesquisas das mais diversas áreas, o Arquivo IEB atualmente reúne cerca de 500 mil documentos.

Os arquivos pessoais custodiados pelo Arquivo do IEB são fontes de pesquisas para brasileiros e estrangeiros, além de subsidiarem publicações e exposições de grande público pelo país e no exterior.

Dentro de seu precioso acervo encontram-se: Alberto Lamego, Anitta Malfati, Caio Prado Jr., Camargo Guarnieri, Graciliano Ramos, João Guimarães Rosa, Literatura Popular de Cordel, Marcelo Tupynambá, Mario de Andrade, Milton Santos, Produção Intelectual de Roger Bastide, Yan de Almeida Prado, entre outros.

Alguns dos seus fundos são tombados pelo IPHAN e reconhecidos como Memória do Mundo pela UNESCO.

Em 1968, a Coleção de Artes Visuais do IEB foi criada com a chegada do acervo Mário de Andrade, composto pelas séries Artes Plásticas: Religião e Magia, Música e Dança, Cotidiano; e objetos da Revolução Constitucionalista de 1932.

A partir de 1981, a Coleção de Artes Visuais se abriu para novas incorporações e possui hoje um conjunto heterogêneo de 20 coleções, que totalizam aproximadamente 8.000 peças de interesse para a cultura brasileira.

A Coleção de Artes Visuais é responsável pelas mostras que ocorrem na sala expositiva Marta Rossetti Batista, dentro do próprio IEB.

As exposições são decorrentes de pesquisas junto ao Acervo do Instituto e articulam o conjunto documental dos três serviços: Arquivo, Biblioteca e Coleção de Artes Visuais. Exposições em parceria com instituições culturais afins também podem ser realizadas pelo IEB.

 

Instituto de Estudos Brasileiros. Edifício Brasiliana. Praça do Relógio Solar, 342 – Vila Universitária, São Paulo – SP. Aberto de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Fique atento! Horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte sempre os sites oficiais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *