O que determina o valor de uma obra?

História das Artes > Sala dos Professores > O que determina o valor de uma obra?
O que determina o valor de uma obra?

“Art Demystified” (arte desmistificada) é uma série publicada pelo site Artnet que lança luzes sobre aspectos esotéricos do mundo da arte.

O que determina o valor de uma obra? Porque alguns trabalhos são tão valiosos? Para leigos no mundo das artes, os preços tão diferentes podem ser algo um tanto confusos. O que faz com que uma obra seja vendida por US$ 10 mil e outra por US$ 10 milhões ou mesmo US$ 100 milhões?

Falando nos mais básicos termos econômicos, alta demanda e escassez de oferta são responsáveis por preços altos. A arte é única e a oferta é limitada no mercado em um determinado momento.

Segundo Augusto Arbizo, diretor da galleria 11R, de Nova York, o preço é determinado por “históricos do artista em exposição e vendas (se houver), o nível da carreira e o tamanho das obras.” Ainda conforme ele, “às vezes, os custos de produção das obras devem ser recuperados”.

Há ainda fatores mais complexos a serem considerados. O artista é “quente”? Qual a importância dele no contexto histórico? A obra é representativa do estilo dele? Artistas da moda, sobre os quais se está falando, com exposições em importantes galerias e museus e com reportagens publicadas são mais prováveis de terem obras vendidas a preços altos.

No mercado atual, as pessoas estão interessadas no que é novo e “quente”, em artistas com probabilidade de serem os próximos “grandes” ou nos já estabilizados, reconhecidos, com nomes que se tornaram verdadeiras marcas, grifes. Ao mesmo tempo, a importância e reputação deles na história da arte são fatores influentes.

“Cada período da história da arte teve os responsáveis por escrever o vocabulário”, disse o artista britânico Allen Jones ao site Artnet em abril. “Desta forma, muitos aprenderam com esse vocabulário e o usaram de forma inteligente. Teve um monte de fauvistas além de Matisse e Derain, mas você se lembra de quem realmente estabeleceu as regras.”

Da mesma maneira, a inclusão de um artista em uma exposição em galeria ou museu ou em coleções de influentes e respeitados colecionadores pode ter um impacto positivo no preço de obras.

Na produção de um artista, o estilo e a qualidade também influenciam os preços. O mercado de arte gosta de reconhecimento e os colecionadores são tipicamente atraídos por obras que representam o estilo pelo qual os artistas são mais conhecidos. E há diferentes indicativos de qualidade e de quanto as obras são desejadas na produção de cada um deles.

Se você vai gastar milhões em um Monet, você tem de ter certeza que se trata de um bom Monet, que seus convidados e amigos reconhecerão imediatamente a obra desta maneira. 

Texto de Henri Neuendorf, editor-associado em Berlim, originalmente publicado, em inglês, no site Artnet, em 29/06/16.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *