Ano: 2015

História das Artes > 2015 (Página 2)
Simone Martins
   

Simone Martins

Professora de Estética e História da Arte, formada também em Artes Plásticas, além deste site, se dedica à fotografia e pintura, onde alia perfeitamente ao seu gosto por viagens, aventuras e o estudo das artes.

Através do seu photostream no http://www.flickr.com/people/simone-martins/, expõe sua visão de vários lugares do mundo.

Acredita que a tecnologia vem fortalecendo cada vez mais a democratização do conhecimento da arte, ampliando o interesse e a sensibilidade das pessoas em conhecer o universo artístico, e assim entender mais a história do homem, do mundo e suas transformações.

Joan Miró: a Força da Matéria
   

Joan Miró: a Força da Matéria

No Instituto Tomie Ohtake a exposição Joan Miró: a Força da Matéria está dividida cronologicamente e traz um recorte de cerca de 50 anos  da produção do artista. destacando seu permanente interesse na experimentação e na superação de seus próprios limites. A mostra pretende abarcar diferentes fases do percurso do artista, evidenciando como Miró construiu uma linguagem genuína em que a liberdade e a fluidez do traço, assim como a fragmentação e simplificação das figuras foram imprescindíveis. Continue Lendo

Kandinsky: Tudo Começa num Ponto
   

Kandinsky: Tudo Começa num Ponto

Kandinsky (1866-1944) pintava música. Ele queria que o público sentisse sua obra com todos os sentidos, em uma imersão. Essa experiência poderá ser vivida no Centro Cultural do Banco do Brasil, na exposição que mostra 39 trabalhos do pintor, pai do abstracionismo, além de trabalhos que revelam as influências dele, como a cultura popular xamânica russa e a juventude passada na Alemanha. Continue Lendo

Michelangelo e os Medici
   

Michelangelo e os Medici

Os Medici chegaram a Florença no século 12, mas se solidificaram política e economicamente, construindo grande fortuna a partir de Cosimo de Medici, que, em 1534, já era figura principal da cidade. A ele, com influência crescente, seguiram-se  o filho Piero e o neto Lorenzo. Durante a soberania dos Medici, a família alternou períodos de perseguição e exílio (de 1494 a 1512 e de 1527 a 1530) com outros de domínio absoluto da cidade e da província da Toscana. Entre seus familiares houve grande nobres e dois papas (Leão X e Clemente V). Continue Lendo

O Poeta Michelangelo
   

O Poeta Michelangelo

Festejado como gênio da pintura, escultura e arquitetura, poucos sabem que Michelangelo também fez poesia.

Afinal, como ele reconhecia, “escrever é muito custoso para mim, e não é a minha arte”. Mas ele havia dito algo parecido sobre a pintura, e a Capela Sistina nos mostra que o artista pode ser exigente demais consigo mesmo. Continue Lendo

Biógrafo do Renascimento
   

Biógrafo do Renascimento

Giorgio Vasari (1511-1574) foi pintor e arquiteto, mas ficou conhecido como o grande historiador da arte, através de seu livro “Vite ou Le vite de’ più eccellenti pittori, scultori e architettori”, onde registrou a biografia dos principais artistas do Renascimento. Continue Lendo

Nova iluminação da Capela Sistina
   

Nova iluminação da Capela Sistina

Desde novembro de 2014, a famosa Capela Sistina tem nova iluminação com tecnologia avançada.

Ela apresenta suas preciosas obras para 4,5 milhões de visitantes por ano em uma variedade de cores completamente nova, porque até então as cores dos famosos afrescos do artista italiano Michelangelo eram difíceis de serem visualizados na transição entre o dia e a noite. Continue Lendo

A maravilhosa Capela Sistina
   

A maravilhosa Capela Sistina

A Capela Sistina foi construída entre 1473 e 1483 pelo arquiteto Giovanni de Dolci para ser o oratório privado do para Sisto IV, de quem tomou o nome que a celebrizou. Em maio de 1506 o papa Júlio II, desejando embelezar o Vaticano e entrar para a história como patrono das artes, mandou Michelangelo decorar a abóboda do teto da capela, então ornada com um painel de estrelas douradas sobre um fundo azul. Continue Lendo