Jardim da Casa, Sorolla

Jardim da Casa, Sorolla
   

Trata-se de uma das últimas obras que Sorolla realizou em 1920, antes que sofresse o ataque de hemiplegia no mês de junho.Em 1910, ele mesmo se encarrega de idealizar este edifício de estilo neo-andaluz, modificando o projeto que lhe havia feito o arquiteto Enrique Maria de Repullés e Vargas, e o jardim neo-mudéjar que rodeava boa parte do edifício. Este jardim foi restaurado e tem um grande valor já que se trata do único exemplar conservado em Madri deste estilo.

Também foi o pintor o encarregado da jardinagem, para isso se inspirou nos jardins andaluzes: arbustos, murtas, trazidos de Granada e que hoje ainda se conservam, em combinação com alguns elementos valencianos como a cerâmica, as laranjeiras e outras plantas da região.

Desde 1914 executará diferentes versões deste frondoso e romântico jardim que rodeia sua casa-ateliê de Madri, atual Museu Sorolla.

A cena mostra o ângulo do terceiro jardim de sua casa-ateliê, perto do segundo, através das colunas da esquerda, que os separam.

Em um primeiro plano, à direita da composição, aparece uma poltrona de vime e ao lado dela, uns arbustos com flores vermelhas. Ao fundo, detrás do denso jardim, se adverte o exterior da rotunda da sala da casa.

A execução é característica da última etapa de Sorolla, utilizando uma pintura muito solta, que insinua mais as formas que os detalhes e com amplas pinceladas repletas de cores. Em sua palheta predominam além das diferentes tonalidades de verdes, os rosas e malvas.

Durante esta última etapa, entre os anos 1917 e 1918, Sorolla realizou outras versões de jardim em Sevilha e Granada. Já antes havia executado cenas destes jardins e inclusive se inspira nelas para tornar a representar o mesmo tema, mas sendo agora suas versões muito mais esquemáticas.

As obras que Sorolla faz sobre o jardim da própria casa atraem especialmente o observador por sua placidez, pelo sossego, com seus recantos acolhedores, carregados de inspiração, onde talvez tenha passado importantes momentos de sua vida.

Esta versão foi a melhor, além disso tem um valor especial já que a terminou na primavera de 1920, muito pouco antes de que, exatamente a 17 de junho, sofresse o ataque epilético, que levou-o à morte dois meses depois, em Cercedilla, perto de Madri.

Jardim da Casa de Sorolla, 1920, óleo sobre tela, 104 x 87,5 cm, Joaquín Sorolla, Museu Sorolla, Madri.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Joaquín Sorolla, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, inspire-se nas características do Impressionismo e crie uma cena da sua casa ou jardim, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando  #historiadasartestalento

 

COMO CITAR?

Para citar o História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Jardim da Casa, Sorolla. História das Artes, 2020. Disponível em: <https://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/jardim-da-casa-sorolla/>. Acesso em 28 Nov 2020.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: