Museu Nissim de Camondo

História das Artes > Museus > Museu Nissim de Camondo
Museu Nissim de Camondo
   

Um museu para quem se interessa por como viviam as elites no passado, não são os móveis nem as obras de arte e sim a organização do cotidiano.

Onde estava localizada a cozinha, como se cozinhava nesta época, como eram os banheiros.

Os museus de arte, na sua maioria, revelam ao público somente as salas de recepção, as bibliotecas, os escritórios.

O Museu Nissim de Camondo está em uma mansão que foi construída em 1911 pelo banqueiro Conde Moïse de Camondo, com o arquiteto René Sergent , para dar início a sua coleção de móveis e objetos de arte franceses do século XVIII.

A mansão que abriga o Museu Nissim de Camondo

Seu design foi modelado no Petit Trianon em Versalhes , embora com conveniências modernas.

A casa e as coleções foram legadas a Artes Decorativas em homenagem a seu filho, Nissim de Camondo , morto na Primeira Guerra Mundial , e inaugurado como museu em 1936.

Mais tragédias se seguiram alguns anos depois, quando a filha de Moise e sua família foram deportadas para Auschwitz, onde morreram.

Hoje, a casa é mantida como se ainda fosse uma casa particular preservada em seu estado original.

Três andares estão abertos à visitação: o térreo inferior (cozinhas), o térreo superior (salas formais), o primeiro andar (apartamentos privativos) e jardins.

Cozinha aberta para visitação do Museu Nissim de Camondo
Quarto de banho da Mansão.
O sanitário separado do quarto de banho.

As peças que compõe o mobiliário e a decoração foram feitas por artistas reconhecidos na arte que desempenhavam.
O mobiliário da casa inclui cadeiras bordadas e trabalhos de artesãos da Garde Meuble Royal (Repositório de Móveis Real), como Jean-François Oeben , Jean Henri Riesener e Georges Jacob .

Uma das salas com destaque para as tapeçarias e tapetes.

Os pisos são decorados com tapetes Savonnerie tecidos em 1678 para a Grande Galerie no Louvre e paredes com tapeçarias (muitas Beauvais ou Aubusson ) e pinturas, incluindo retratos de Élisabeth-Louise Vigée Le Brun , paisagens de Guardi e Hubert Robert e cenas de caça por Jean-Baptiste Oudry.

Detalhes da exposição de objetos de arte decorativa, além das tapeçarias e tapetes.

O arranjo da mesa é de particular interesse, especialmente o serviço de jantar em prata Orloff encomendado por Catarina II da Rússia ao ourives Jacques-Nicolas Roettiers em 1770, e os serviços de porcelana Buffon feitos em Sèvres na década de 1780 com um tema de pássaros.

Sala de Jantar com o serviço de jantar em prata Orloff.

Outros objetos notáveis incluem um busto de Jean-Antoine Houdon , baixos-relevos, vasos chineses e lustres de cristal.

Museu Nissim de Camondo. Rua de Monceau, Paris , França. Aberto de quarta a domingo, das  10h às 17h30. Quinta até às 21h. Fechado às Segundas e terças.

Fique atento! O horário pode ser modificado. Consulte o site oficial da instituição.

COMO CITAR?

Para citar o História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Museu Nissim de Camondo. História das Artes, 2020. Disponível em: <https://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/museu-nissim-camondo/>. Acesso em 29 Oct 2020.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: