Claude Monet

Claude Monet

Oscar-Claude Monet nasceu em Paris em 14 de novembro de 1840, primogênito de um próspero comerciante. Quando estava com 5 anos, a família mudou-se para Le Havre, uma cidade portuária na região da Normandia, e o pequeno Monet viu o mar pela primeira vez.

Ele cresceu lá com seu irmão mais velho, Leon. Monet não gostava de ser confinado a uma sala de aula. Ele estava mais interessado em estar fora dela. Em tenra idade, Monet desenvolveu seu amor pelo desenho. Ele encheu seus livros escolares com esboços de pessoas, incluindo caricaturas de seus professores. Enquanto sua mãe apoiou seus esforços artísticos, o pai de Monet queria que ele para entrar no negócio. Monet sofreu muito depois da morte de sua mãe em 1857.

Monet tornou-se conhecido na sua comunidade por suas caricaturas e ilustrações, desenhando muitos dos moradores da cidade.Nas praias da Normandia, em 1856, ele conheceu o pintor francês Eugène Boudin, que além de iniciá-lo nas técnicas da pintura paisagística ensinou-o a pintar ao ar livre, para captar melhor as cores e a luz.

Paris, a capital artística da França e mesmo do mundo, atraía os artistas de odo irresistível e, em 1859, Monet também chegaria lá, munido de cartas de apresentação de Boudin e de sua tia Sofia, pintora amadora que o incentivara. O pai queria que ele estudasse na Escola de Belas Artes, mas Monet, independente e autoconfiante, optou pelo Atelir Suisse, uma academia de postura mais aberta e livre, que dispensava exames e não adotava o ensino formal. Essa desobediência lhe valeu o corte da mesada familiar.

De 1861 a 1862, Monet serviu no exército e foi enviando para Argélia, mas ele foi dispensado por razões de saúde e foi convalescer na casa dos pais. Voltando a Paris, Monet estudou com Charles Gleyre. Através de Gleyre, Monet conheceu vários outros artistas, incluindo Auguste Renoir, Alfred Sisley e Frederic Bazille; os quatro se tornaram amigos. Ele também recebeu aconselhamento e apoio de Johann Barthold Jongkind, um pintor de paisagens que provou ser uma influência importante para o jovem artista. Sobre A respeito de Jongkind, ele diria em 1900 que lhe devia a educação definitiva do olho.

Monet gostava de trabalhar ao ar livre e foi por vezes tinha a companhia de Renoir, Sisley e Bazille. Monet ganhou aceitação para o Salão de Paris de 1865. Embora suas obras de tivessem recebido elogios da crítica, ele ainda lutava financeiramente.

No ano seguinte, Monet foi novamente selecionado para participar do Salão. Desta vez, os selecionadores escolheram uma paisagem e um retrato da modelo Camille Doncieux, também chamado Mulher em verde, que se tornou sua amante e futura esposa. Ela serviu como uma musa para ele, posando por inúmeras pinturas durante sua vida. O casal experimentou grandes dificuldades em torno do nascimento de seu primeiro filho, Jean, em 1867. Monet estava em dificuldades financeiras, e seu pai não estava disposto a ajudá-los. Monet ficou tão desesperado com a situação que, em 1868, ele tentou o suicídio por tentar afogar-se no Rio Sena.

Felizmente, Monet e Camille encontraram folego nas finanças, pois Louis-Joachim Guadibert tornou-se patrono da obra de Monet, permitindo ao artista continuar o seu trabalho e cuidar de sua família.Monet e Camille casaram em junho de 1870, e na sequência houve a eclosão da Guerra Franco-Prussiana, o casal fugiu com seu filho para Londres, na Inglaterra. Lá, Monet conheceu Paul Durand- Ruel, que se tornou seu primeiro negociante de arte.

De volta à França e com o pai já morto, refugiar-se em Le Havre não o atraía mais, por isso, Monet mudou-se para Argenteuil, onde passou a receber seus amigos impressionistas.
Em 1872, Monet pintou “Impressão, nascer do sol”, uma paisagem do Havre, exibida na primeira exposição impressionista de 1874. O quadro deu origem ao nome usado para definir o movimento impressionista.

Em 1878, Monet mudou-se para Paris com a família devido à crise financeira. No mesmo ano, nasceria seu segundo filho, Michel. Foi aí também que Camille morreu de tuberculose em 1879. Mas o peso da dor e a responsabilidade pelos filhos pequenos seriam amenizados pela presença de Alice Hoschedé, com quem Monet se casaria em 1892, depois de ela também enviuvar, pondo fim a uma situação constrangedora: era um amor antigo esse, despertado em 1876, logo que conhecera os Hoschedé.

Em 1883, finalmente, Monet e sua grande família – seus dois filhos mais os cinco filhos de Alice – iriam se estabelecer em Giverny, numa propriedade de mais de 10.000 metros, às margens do rio Epte, e a pouco mais de 60 quilômetros de Paris.

Entre 1888 a 1899 Monet pintou a série que marcaria o início do aspecto mais original de sua carreira na maturidade, a produção de várias telas representando o mesmo tema em diferentes períodos do dia, sob diversas condições de iluminação. A famosa série de quadros chamados “Nenúfares”. Em sua propriedade em Giverny, ele tinha um lago e uma pequena ponte japonesa que inspirou para a série. Estas obras quando foram expostas fizeram grande sucesso.

Muitas vezes Monet viajava para encontrar outras fontes de inspiração. No início dos anos 1890, ele alugou um quarto em frente à Catedral de Rouen, no noroeste da França, e pintou uma série de trabalhos voltados para a estrutura. Pinturas diferentes mostraram o edifício na luz da manhã, meio-dia, tempo cinzento, etc. Essa repetição era um resultado de profundo fascínio de Monet com os efeitos da luz.

Em 1911, Monet ficou deprimido depois da morte de sua amada Alice. Em 1912, ele desenvolveu catarata em seu olho direito. No mundo da arte, Monet estava fora de sintonia com a vanguarda. Os impressionistas foram de certa forma sendo suplantados pelo movimento cubista, liderado por Pablo Picasso e Georges Braque.

No entanto, ainda havia um bom interesse no trabalho de Monet. Durante este período, Monet começou uma série de 12 pinturas das ninféias, encomendado pelo Orangerie des Tuileries, um museu em Paris. Ele escolheu para fazê-los em uma escala muito grande, concebido para preencher as paredes de um espaço especial para as telas no museu. Ele queria que as obras servissem como um “refúgio de meditação pacífica”, acreditando que as imagens iriam acalmar as pessoas.

Monet não pôde presenciar o momento em que suas telas foram expostas na Orageria de Paris, em 17 de maio de 1927. Morrera aos 86 anos, em 5 de Dezembro de 1926, em Giverny, e está enterrado no cemitério da igreja de Giverny.

Ele escreveu certa vez: “Meu único mérito está em ter pintado diretamente na frente da natureza, buscando tornar minhas impressões sobre os efeitos mais fugazes.”. A maioria dos historiadores de arte acredita que Monet realizou muito mais do que isso; ele ajudou a mudar o mundo da pintura de sacudir as convenções do passado. Dissolvendo as formas em suas obras, Monet abriu a porta para uma maior abstração na arte, e ele é creditado com influenciando artistas posteriores como Jackson Pollack, Mark Rothko and Willem de Kooning.

Desde 1980, a casa de Monet em Giverny passou a abrigar a Fundação Claude Monet.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *