Georgia O’Keeffe

Georgia O’Keeffe

Nasceu em 15 de novembro de 1887, cresceu em uma fazenda em Sun Prairie, Wisconsin – Estados Unidos junto com seus sete irmãos, sendo a segunda entre eles.Na infância estudou em casa e suas habilidades foram reconhecidas e encorajadas por professores que teve na época escolar.

Em 1905, quando terminou a escola, Georgia resolveu traçar seu caminho como artista.

Estudou no Art Institute of Chicago até 1906 e depois de 1907 a 1908 no Art Students League em Nova York.

Em 1908 venceu o prêmio “Leagues/’s William Merritt Chase” por sua pintura a óleo, sem titulo.

Logo depois, O’Keeffe parou de fazer arte, dizendo que nunca conseguiria alcançar distinção trabalhando nisto.

Seu interesse por arte foi renovado quando fez um curso de verão para professores de arte na Universidade de Virginia, Charlottesville, ministrado por Alon Berment do Teachers College,Columbia University.

Berment apresentou a Georgia as revolucionárias ideias dos colegas daquele instituto de Arte, em especial do artista e professor de artes Arthur Wesley Dow.

Dow acreditava que o objetivo da arte era a expressão das ideias e sentimentos pessoais do artista e que isso se mostrava através de arranjos harmoniosos de linha, cor e notan – sistema japonês de claro/escuro.

As ideias de Dow deram a Georgia uma alternativa ao realismo imitativo e ela experimentou junto a eles por dois anos, enquanto ensinava artes em Amarillo, Texas, em escolas públicas ou trabalhando nos verões na Virginia como assistente de Berment.

No outono de 1914 até junho de 1915 , O’Keeffe lecionou no Teachers College de Nova York.

No outono de 1915, lecionando artes na Columbia College, Carolina do Sul ela decidiu colocar as teorias de Dow em teste.

Na tentativa de descobrir uma linguagem pessoal através de que ela pudesse expressar seus próprios sentimentos e ideias, ela começou uma série de desenhos abstratos a carvão, que foram reconhecidos como os mais inovadores da arte americana da época.

O’Keeffe enviou alguns desenhos a um colega da Columbia, que os mostrou para um fotografo internacionalmente conhecido e empresário das artes, Alfred Stieglitz, isso em janeiro de 1916.

Stieglitz começou a se corresponder com Georgia, que tinha voltado para Nova York para assistir aulas na Teachers College e ele exibiu dez de suas obras abstratas de carvão, em sua famosa galeria de vanguarda, 291.

Um ano depois ele fechou as portas desse importante espaço de exibições, com a exposição de um única pessoa, Georgia O’Keeffe.

Logo depois de sua chegada em Nova York, O’Keeffe e Stieglitz, que se casaram em 1924, se apaixonaram e consequentemente, moraram e trabalharam juntos naquela cidade e na casa da família Stieglitz, em Lake George até 1929, quando O’Keeffe passou o primeiro de muitos verões pintando no Novo México.

De 1923 até 1946, Stieglitz trabalhou assiduamente para promover a pintura de Georgia O’Keeffe, organizando exposições anuais de sua arte, como The Anderson Galleries – 1923-1925; The Intimate Gallerie – 1925-1929 e Na American Place – 1929-1946.

Na década de 1920, O’Keeffe começou a pintar o primeiro arranha-céus de Nova York, assim como as suas representações de flores tornou-se reconhecida como uma das artistas mais importantes e bem sucedidas das Américas

Enquadrada na pintura modernista, suas telas com os sedutores arranha céus nos finais do século XIX encantaram também outros pintores.

As suas telas de paisagens e flores foram muita apreciadas a partir de 1928.

Georgia é considerada uma das pintoras norte americanas de maior sucesso do século XX.

Três anos após a morte de Stieglitz, O’Keeffe mudou para Novo México, onde as deslumbrantes vistas e paisagens tinham inspirado seu trabalho desde 1929.

Ela morou na sua casa em Ghost Rach e na casa que comprou em Abiquiu  em 1945.

Continuou a trabalhar com óleo até os anos 70, quando problemas de vista a forçaram abandonar a pintura.

Desde então, trabalhou com lápis e aquarela até 1982 e também produziu objetos em argila até a sua saúde falhar, em 1984.

Georgia O’Keeffe morreu em 1985 com 98 anos.

“ Eu tenho um desejo, mas como pintora – que é pintar o que eu vejo, como eu vejo, no meu próprio caminho, sem levar em conta os desejos ou sabor do comerciante profissional ou do colecionador profissional” – Georgia O’Keeffe.

O Georgia O’Keeffe Museum segue a estética como meio de cumprir os aspectos de sua missão: perpetuar o seu legado artístico.

Exibe obras da artista que compõe o seu acervo muitas das quais apresentadas em exposições, galerias e museus.

Com arquitetura simples e amplos espaços as paredes são sempre brancas ou cinza perola e a sinalização é mínima sem nenhum texto na parede.

A apresentação das obras segue de maneira harmoniosa com excelente luminosidade que retrata rigorosamente o caráter simples, determinado e elegante da artista ser, viver e criar.

Georgia O'Keeffe Museum - Santa Fé - Estados Unidos
Georgia O’Keeffe Museum – Santa Fé – Estados Unidos.

Sua vida e obra foram tema do filme “Vida e Arte de Georgia O’Keeffe”, com Joan Allen e Jeremy Airons.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *