Biblioteca de Adriano

História das Artes > Sala dos Professores > Biblioteca de Adriano
Biblioteca de Adriano

A Biblioteca de Adriano foi criada pelo imperador romano Adriano no ano 132 no lado norte da Acrópole de Atenas.  O edifício seguiu um típico estilo arquitetônico do Fórum Romano, tendo apenas uma entrada com um propileu da ordem coríntia, uma alta parede circundante com nichos salientes em seus lados, um pátio interno cercado por colunas e uma piscina decorativa no centro.

A construção retangular foi toda projetada para abrigar a extensa coleção de livros do imperador, além de funcionar como uma sala de leitura e centro de convenções. Originalmente, tinha o tamanho de 122 x 80 metros e era cercada por uma galeria composta por 100 colunas. Por isso, conhecida também como a biblioteca das cem colunas.

Ela foi gravemente danificada pela invasão dos hérulos, no ano de 267, e reparada pelo administrador da cidade Herculius entre os anos de 407 e 412.

Uma igreja paleocristã foi construída no pátio central no século 5. No século 7, foi construída uma basílica de três naves, que foi substituída por uma igreja bizantina no século 11.

A biblioteca ficou abandonada por muitos anos, até que em 1885, um incêndio no local levou a uma escavação.

As escavações começaram, depois que alguns blocos de pedra calcária e impressionantes colunas coríntias de mais de oito metros de altura foram encontradas, junto com os restos das fundações de uma pequena igreja construída no século 5. Entre as décadas de 1960-70 a fachada foi restaurada.

Biblioteca de Adriano. Rua Areos, 3, Monastiraki, Atenas, Grécia. Aberta todos os dias, das 8h às 15h.

Fique atento! Horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte sempre os sites oficiais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *