Mosaicos

Mosaicos

Proveniente da palavra de origem grega “obra das musas” , cuja técnica remonta da antiguidade.

A técnica da arte do mosaico consiste na colocação de tesselas (peças quadrangulares ou cubicas usadas em revestimento), que são pequenos fragmentos de pedras, como mármore e granito moldados com formão(instrumento usado por escultores) e martelo.

Também são usadas pedras semipreciosas, pastilhas de vidro, seixos e outros materiais, sobre qualquer superfície.

O registro mais antigo data de 3.500 a.C., na cidade de Ur, na região da Mesopotâmia. O “Estandarte de Ur”.

Estandarte de Ur”, considerado por muitos historiadores como o mosaico mais antigo que se tem conhecimento. Foi encontrado na Suméria (antiga Mesopotâmia) atual Iraque. Trata-se de dois painéis retangulares, feitos de mármore, arenito avermelhado, lápis lazúli e conchas.

Suas duas faces forma trabalhadas, numa delas são narradas cenas de guerra, com o rei e seu escudeiro num carro que corre e espezinha seus inimigos. Os vencedores conduzem os prisioneiros, os quais atados em pares, são apresentados ao rei. Na outra face mostra-se cenas da vida doméstica de um dos reis sumérios.

No antigo Egito, havia preciosos trabalhos feitos em sarcófagos de antigas múmias; também havia mosaicos que decoravam colunas e paredes de templos.

Entre os gregos, existiam pisos feitos com pedaços de mármore branco ou de cor, embutidos numa massa compacta e muito resistente.

Em Roma esta arte começou no século I A.C. e foi largamente usada em pisos, murais fontes e até painéis transportáveis.

Em Pompeia especificamente, foi um viveiro de mosaicistas que desde os poderosos e os abastados até o povo em geral apreciavam esta arte.

No período paleocristão, abre-se para o mosaico uma nova era: a arte bizantina, que é o verdadeiro triunfo das artes visuais do cristianismo.

Combinando harmonicamente elementos ocidentais e orientais, deu origem a uma arte intelectualizada, onde o sentido de divino, de sobrenatural, manifestava-se através de um original abstracionismo. Nunca o mosaico teve tanto esplendor e foi tão largamente usado no mundo como nesse período.

O crescimento do cristianismo introduziu novos temas, mas as técnicas e materiais continuaram intactos até a era bizantina, iniciada pelo Imperador Justiniano em Ravena, em torno de 527 d.C.

Este foi o mais rico e inovador período do mosaico, exemplificado pela maravilhosa e luminosa criação de igrejas bizantinas.

Os mosaicos Bizantinos Justinianos mais significativos são os das igreja de Ravena, Itália. Na igreja São Vital estão representados o imperador Justiniano e Teodora, com seus séquitos.

No mundo islâmico, a arte do mosaico teve importante aplicação na ornamentação de edifícios e mesquitas

A mesquita de Damasco (Síria), é um monumento belíssimo, não só pela construção, mas também pela decoração, em mosaico incluindo “tesselas” de ouro.

Mosaico em mesquita localizada em Damasco
Mosaico em mesquita localizada em Damasco

Um outro tipo de mosaico foi o de pequenos “fragmentos” de madeira, usados para decoração de móveis, caixas e outros objetos .Eram também usados pedaços de marfim e madrepérolas.

No século XIX, caiu quase em abandono. Os estetas subdividiram a produção artística em artes maiores (pinturas a óleo, afresco, têmpera e esculturas) e em artes menores (cerâmica, esmalte sobre metal, tapeçaria e o mosaico).

Com a revolução industrial, o aperfeiçoamento das técnicas da arquitetura e a arte sendo incorporada aos produtos industrializados oferecidos ao mercado em expansão, o mosaico passa a ser produzido em lajotas ou pequenos quadrados de cerâmica, que ao se unir formavam imagens decorativas surpreendentes em painéis coloridos.

No final do século XIX e início do século XX, o arquiteto catalão Antoni Gaudí (1852-1926), desenvolveu uma estética própria na sua arte.

Gaudí utilizava recursos do mosaico em sua arquitetura, integrando a obra à natureza de forma harmoniosa. Ele rompeu com a forma plana nos edifícios e também passou a explorar as superfícies produzidas pela própria natureza utilizando a arte do mosaico. O Parque Güell, a Casa Milá e a Casa Batló, na Espanha, são exemplos fabulosos da multiplicidade de técnicas, incluindo o mosaico.

Nos anos cinquenta e sessenta do século XX, a moda era a utilização de pastilhas de azulejos nos pisos e paredes das construções, e na década de noventa a utilização do vidrotil na arte do mosaico.

Nos dias de hoje, o mosaico ressurgiu, despertando grande interesse, sendo cada vez mais utilizado, artisticamente, na decoração de ambientes interiores e exteriores.

Pode-se exemplificar, como mosaico:

Tradicional: aquele que o artista executa diretamente no local empregando o “método direto” que leva em conta uma infinidade de fatores entre os quais: a distância do ponto de observação; a variação da luz real durante os diversos momentos do dia ou, eventualmente, o tipo de luz artificial; os materiais de que se constituem as pastilhas.

Indireto: é a realização do mosaico de acordo com um tempo previsto e um local previamente escolhido. A composição é em verdade executada em laboratório, colando-se as pastilhas sobre uma folha de papel (ou tecido) sobre o qual está reproduzido o desenho do mosaico que se deseja executar. Quando o trabalho acaba a liga será depositada na parte posterior da obra. Se gira então o mosaico, apoiando-o sobre o suporte definitivo e, por último, se retira a folha de papel.

Arquitetônico: a partir do século XX, houve uma inclinação a se reavaliar o mosaico sobretudo no que diz respeito a decoração arquitetônica, para a qual geralmente foram adotadas as tendências e os estilos que estavam na moda na pintura. Um exemplo disso são os grandes mosaicos que revestem a Cidade do México.

Mosaico aplicado à arquitetura. México
Mosaico aplicado à arquitetura. México

O maior mosaico do mundo está na cidade do México e tem 4000 m². Essa Fantástica obra foi construída pelo arquiteto e pintor Juan O’Gorman.

O imenso mural é na realidade o revestimento do edifício da Biblioteca Central da Cidade Universitária da UNAM – Universidade Nacional do México. Sua construção se deu de 1949 a 1951.

A aplicação de mosaico é vasta, usado atualmente como uma forma de expressão artística em obras originais e também, no artesanato. Como nos exemplos abaixo.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *