Museu do Oratório em Ouro Preto, Minas Gerais

História das Artes > Museus > Museu do Oratório em Ouro Preto, Minas Gerais
Museu do Oratório em Ouro Preto, Minas Gerais

Quando Cabral chegou ao Brasil trouxe com sua comitiva um oratório com a imagem de Nossa Senhora da Esperança, iniciando uma tradição que perpetua o contato do homem com a divindade pelos séculos seguintes.

De origem medieval, esse objetos de fé ganham formas amoldadas às necessidades dos fiéis. Ora utilizados na sua dimensão de pequenos armários de guarda santos, portanto individualizados, ora instalados em locais apropriados ao fluxo de um número maior de pessoas.

O Museu do Oratório, montado na antiga casa do Noviciado do Carmo, no magnífico cenário de Ouro Preto, traz ao público uma amostragem da fé brasileira, especialmente a mineira.

Há vários tipos de oratórios, assim classificados:

Oratórios de algibeira ou de viagem miniatura que têm como característica o fato de serem itinerantes. Nessa categoria existem: os oratórios da algibeira, assim chamados pelo tamanho diminuto, que possibilita serem transportados no bolso do fiel; os oratórios de esmoler, usados pelo mendicantes, eram pendurados no pescoço e podiam possuir uma gaveta para guardar o dinheiro arrecadado; os oratórios de arca, que eram transportados por padres a localidades distantes; os oratórios de bala, assim denominados pelo formato semelhante ao das balas de cartucheira, muito usados por tropeiros; os oratórios de alcova, que passavam de mãe para filha, como bem de família; os oratórios de arte conventual, que dos mosteiros de freiras iam para as casas dos fiéis; o oratório pingente, usado como joia por mulheres.

Oratórios populares domésticos interpretam ao gosto popular o estilo barroco e rococó, característicos dos séculos XVIII e XIX, no Brasil. Nessa categoria existem oratórios de salão, oratórios de alcova e oratórios ermidas. Os chamados ermidas eram grandes oratórios que cumpriam a função doméstica e pública da Capela, especialmente de propriedades rurais que, longe das vilas, necessitavam de um local apropriado para o cumprimento dos ofícios católicos.

Oratórios eruditos ou de referência artística que eram encontrados nos salões de classes mais abastadas, buscava-se ornamentar os oratórios de maneira mais elaborada, inclusive com pinturas de mestres como Manoel da Costa Ataíde, no barroco brasileiro.

agenda

Museu do Oratório, Adro da Igreja do Carmo, 28, Centro, Ouro Preto, Minas Gerais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *