O Presépio Napolitano no Brasil

História das Artes > Museus > O Presépio Napolitano no Brasil
O Presépio Napolitano no Brasil

A ideia de um Museu de Presépios teve início em 1949, quando Francisco Matarazzo Sobrinho, o Ciccillo, trouxe da Itália um exemplar do precioso Presépio Napolitano, do século 18, composto de 1620 peças, existindo somente dois conjuntos dessa proporção remanescentes do mundo: o do Palácio Real de Nápoles e o da Basílica de São Cosme e Damião, nas ruínas do Fórum Romano.

O conjunto foi exposto, pela primeira vez, na Galeria Prestes Maia, em São Paulo, no dia 4 de outubro de 1950, dia de São Francisco de Assis. Desmontado em dezembro de 1951, as peças ficaram guardadas na Metalúrgica Matarazzo, por cinco anos.

Quando dos festejos do IV Centenário da Cidade de São Paulo, o presépio foi instalado no antigo Pavilhão do Folclore, na grande marquise do Parque do Ibirapuera, permanecendo em exposição por 15 anos. Em 20 de outubro de 1970, o precioso conjunto foi doado ao Governo do Estado de São Paulo e passou a integrar o acervo do Museu de Arte Sacra, sendo transferido em 1985 para o Mosteiro da Luz, sede do Museu.

Em 1999, a antiga residência do Capelão do Mosteiro, datada 1908, foi reformada e adequada para abrigar de forma ideal o Presépio Napolitano, atendendo às necessidades museológicas e conservacionistas do acervo. No dia 18 de dezembro de 1999, o Presépio Napolitano foi reapresentado ao público, em nova montagem cenográfica, no Museu de Arte Sacra.

agendaMuseu de Arte Sacra de São Paulo, Avenida Tiradentes, 676, Luz, São Paulo. Metrô: Estação Tiradentes. Estacionamento gratuito: Rua Jorge Miranda, 43. O estacionamento possui bicicletário e vagas exclusivas para idosos e deficientes.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *