Balão Vermelho, Paul Klee

Balão Vermelho, Paul Klee

A obra apresenta um balão infantil a sobrevoar uma cidade. Paul Klee dava uma grande atenção às cores, comparando-as à notas musicais.

Tanto a música quanto a arte pictórica, para Klee, eram capazes de elevar o espírito do homem e fazê-lo transcender as suas próprias limitações.

O balão parece um símbolo dos voos de imaginação extravagantes do artista, que possuía uma grande curiosidade intelectual assim como uma mente que se alimentava das mais variadas fontes artísticas, fossem elas antigas ou contemporâneas.

Além disso, o pintor tinha um interesse particular pelas obras das crianças.

Ele procurava nas suas obras um frescor infantil que era, ao mesmo tempo, muito sofisticada: nenhuma criança seria capaz de alcançar o equilíbrio subtil entre a abstração e a representação das suas pinturas, ou mesmo de rivalizar com as suas harmonias requintadas de cor.

Nesta época, Klee lecionava na Bauhaus e gozava de imenso prestígio.

Pintado em tons de um vermelho vivo, com um contorno negro e bem marcado, a forma do balão salta aos olhos do observador, em pleno voo.

Os pintores expressionistas da primeira geração – associados a Klee -, admiravam obras de arte comparadas com produções infantis, considerando-as genuínas.

A cidade feita de blocos blocos sugerem uma vista sobre os telhados de uma cidade, com um balão flutuando logo acima.

No entanto, as cores moduladas e delicadamente variadas são fruto da imaginação do artista, e não de uma realidade observada.

No canto esquerdo superior da tela, uma forma sombreada que parece sugerir uma árvore.

É o único elemento da natureza presente na obra, que retrata uma cena tipicamente urbana.

Balão Vermelho, 1922, Paul Klee, : Óleo sobre gaze com base de gesso, montada em madeira ,31,7cm x 31,5cm ,Guggenheim Museum, Nova York, Estados Unidos
pincel

Experimente fazer uma releitura do Balão Vermelho ou criar um desenho de um elemento infantil, utilizando formas geométricas e sombreados que sugerem um elemento.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *