Meninos na Praia, Sorolla

Meninos na Praia, Sorolla
   

A obra pertence ao período de culminação do artista que se desenvolve entre 1900-1911. Este extenso período se subdividiu em outras duas etapas para poder estudar melhor sua obra. A tela corresponde pois, à segunda etapa, que vai de 1906 a 1911. A partir de 1906, suas composições vêm determinadas por uma luz mais serena e intimista, perdendo a excessiva intensidade anterior, mas, ao mesmo tempo, ganhando em tonalidades. Também este segundo período vai se caracterizar por suas numerosas exposições individuais, tanto na Europa como nos Estados Unidos.

A primeira foi realizada em Paris, em 1906, continuando com Berlim, Dusseldorf e Colônia em 1907; e Londres, em 1908. Nos Estados Unidos, expôs em cidades tão importantes como Nova Iorque, Búffalo e Boston, em 1909, e Chicago e San Louis, em 1911. E fechando o circuito destas mostras, participou na Exposição Internacional de Roma em 1911.

De novo, Sorolla retoma o tema da praia, que passará a ser o mais representativo dentro de sua ampla produção.

As crianças estão completamente nuas (como as crianças nadavam no passado) e deitadas de bruços na areia enquanto a água lambe a pele, com posições e atributos diferentes: um deles, loiro e de pele clara, além de aparentemente mais jovem, ele se apoia em um cotovelo, olhando para outras duas crianças, de pele escura e mais escura, cujos corpos estão em outra direção. Um deles está olhando para o primeiro com um sorriso no rosto, enquanto o outro não percebe a cena.

O garoto loiro está menos afundado na areia do que os outros dois, bem como delineado com mais detalhes; as solas e os dedos dos pés, assim como os músculos das pernas, nádegas e costas, têm melhor definição que os marrons. Estes estão meio enterrados na areia molhada, seus corpos sendo muito mais difusos.

Com isto, o que realmente ele quer assinalar não é a anatomia do corpo das crianças, mas sim a incidência da forte luz do sol do meio-dia sobre seus corpos.

Estes reflexos são resolvidos com toques de cores suaves e puros, salpicados sobre as peles bronzeadas das figuras.

O movimento da água fica refletido com grandes pinceladas azuis e violáceas, que formam manchas sinuosas de cores, dando a sensação de maré e do movimento das ondas.

Meninos na Praia, 1909, óleo sobre tela, 118 x 185 cm, Joaquín Sorolla, Museu do Prado, Madri.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Joaquín Sorolla, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, crie uma cena na praia ensolarada, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando  #historiadasartestalento

COMO CITAR:

Para citar esta página do História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o texto abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Meninos na Praia, Sorolla. História das Artes, 2021. Disponível em: <https://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/meninos-na-praia-sorolla/>. Acesso em 21 Apr 2021.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: