Mulheres e Pássaro ao luar, Joan Miró

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Mulheres e Pássaro ao luar, Joan Miró
Mulheres e Pássaro ao luar, Joan Miró

Nas duas primeiras décadas do século XX, os estudos psicanalíticos de Freud e as incertezas políticas criaram um clima favorável para o desenvolvimento de uma arte que criticava a cultura européia e a frágil condição humana diante de um mundo cada vez mais complexo. Surgem movimentos estéticos que interferem de maneira fantasiosa na realidade.

O surrealismo foi por excelência a corrente artística moderna da representação do irracional e do subconsciente.

O  artista catalão surrealista Joan Miró foi um dos representantes mais conhecidos desse movimento.

A sua obra, Mulheres e Pássaro ao Luar, concluída no ano de 1949, faz parte de uma série produzida pelo artista entre os anos de 1949 e 1950 em Maiorca, na Espanha.

As formas utilizadas são simples e as cores radiantes, constituindo uma linguagem visual muito pessoal, carregada de simbolismo.

Neste caso, a mulher e o pássaros referidos no título da obra são facilmente identificáveis abaixo da lua e das estrelas.

A cena do imaginário do pintor sugere uma relação harmoniosa e elementar entre o homem e a natureza.

Essa relação, de acordo com a visão do artista, estava desaparecendo no contexto da civilização do seu tempo.

Isso é perceptível pela figura feminina, bem como pelas aves, elementos de fundamental importância dentro da obra de Miró.

Mulheres, pássaro ao luar, 1949, óleo sobre tela, 81,5 x 66 cm, Joan MIró, Tate Gallery, Londres.

 

Agora que você conheceu esta pintura de Miró, crie a sua imagem surrealista e faça a arte final usando somente cores primárias.

Fotografe e compartilhe nas nossas mídias socias #historiadasartes/talento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *