A Dança, Henri Matisse

A Dança, Henri Matisse

Acredita-se que a ideia da composição surgiu em 1905, enquanto o pintor observava alguns pescadores realizando uma dança de roda, a sardana, em uma praia do sul da França. As formas simplificadas das dançarinas ocupam toda a tela, em um padrão rítmico de movimento expressivo.

Além disso, Henri Matisse limitou a sua paleta em apenas três cores: azul para o céu, laranja-rosado para os corpos e verde para as colinas.

O artista foi um dos precursor do Fovismo – palavra que em francês quer dizer “Fera” – Fauve.

A simplicidade do desenho, com seus três elementos básicos – dançarinas, uma vastidão vazia de verde e outra de azul,  cria uma imagem na qual as relações abstratas entre forma e cor são fundamentais.

Cinco personagens dão as mãos com o objetivo de criar um círculo, como parte de uma dança em turbilhão.

A energia contida em meio à ação é passada ao espectador por meio dos contornos sinuosos das pernas e dos pés da dançarina na extremidade.

Dispostos conta o fundo azul, os braços marrom-avermelhados das dançarinas criam um ritmo ondulado por toda a composição.

A anatomia delas é simplificada para aumentar o impacto.

Enquanto a dançarina do meio inclina sua cabeça para a frente, a curva de seus ombros torna-se parte dos padrões ascendentes e descendentes dos braços entrelaçados.

Na parte superior, à direita, o contorno da cabeça de uma das dançarinas é cortado pelo limite da tela, ajudando a dar a impressão de movimento.

Em outros pontos do quadro os personagens atravessam ou tocam a margem.

O confinamento faz com que o olhar mantenha-se concentrado na composição intencionalmente simples. Esses cortes são uma característica da obra de Matisse

As mãos de dois personagens se soltam durante a dança. O espaço entre elas expressa então.

A diagonal criada pelos braços estendidos ajuda a manter a sensação de movimento.

A Dança – Henri Matisse – 1910 – Óleo sobre tela – 2,60m x 3,91m Museu Hermitage, São Petesburgo, Rússia

Chegou sua vez! Faça uma colagem usando cores vibrantes, aquelas que mais atraem seu olhar. Recorte figuras sinuosas e cole-as uma integrada à outra formando uma ciranda.

 

Fotografe a sua obra e disponibilize nas mídias sociais, usando #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *