A Dúvida de Tomé, Caravaggio

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > A Dúvida de Tomé, Caravaggio
A Dúvida de Tomé, Caravaggio

Logo após a crucifixão, São Tomé toca as chagas de Cristo para verificar se são reais.

A cabeça de Cristo e dos três apóstolos são o foco da composição.

O momento é intenso. Os apóstolos olham para São Tomé que, com a testa profundamente sulcada, mergulha seu dedo no flanco de Cristo.

O drama deste chocante detalhe é intensificado pelo contraste gritante da luz e das sombras escuras (efeito conhecido como chiaroscuro); o fundo está ausente.

Caravaggio tornou-se famoso por seu grande realismo e sua recusa à idealização, abordagem revolucionária para a época.

Com frequência utilizava tipos camponeses rudes como modelos para seus apóstolos, e diz-se até que pintou uma de suas Virgens a partir de uma prostituta afogada, retirada do rio Tibre.

Apesar de sua reputação pessoal meio duvidosa, pois tinha atritos frequentes com as autoridades, pode-se dizer que Caravaggio, sozinho, praticamente revolucionou a arte. Até hoje sua pintura direta tem o poder de nos surpreender.

A Dúvida de Tomé, 1599, óleo sobre tela, 107 x 146 cm, Caravaggio, Stiftung Schlösser und Gärten Postdam-Sanssouci, Postdam, Alemanha.

Agora que você sabe mais detalhes sobre essa pintura de Caravaggio, experimente fazer uma releitura dele ou criar um desenho realista e dramático sobre uma passagem bíblica ou uma notícia atual, utilizando o material colorido que mais gostar.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *