A Pont Neuf, Paris, Javacheff Christo

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > A Pont Neuf, Paris, Javacheff Christo
A Pont Neuf, Paris, Javacheff Christo

O escultor ambiental Christo tornou-se mundialmente famoso por embrulhar coisas.

Vemos aqui a imensa obra escultural que ele criou ao embrulhar um dos grandes marcos de Paris – a Pont Neuf – em tela grossa, amarrada com corda.

A transformação temporária da ponte em uma obra de arte foi uma maneira instigante e nova de criar escultura. Cobrindo-a com tecido, o artista chamou a atenção do público para os detalhes esculturais da ponte, criando ao mesmo tempo um objeto majestático e misterioso. Também serviu para enfatizar a importância de se preservarem os monumentos históricos.

A obra de Christo nos estimula a olhar os objetos de maneira nova e diferente.

Essa noção de transformar objetos conhecidos é típica do Novo Realismo, movimento fundado em 1960.

Nascido na Bulgária, Christo mudou-se para Nova York em 1964 e, mais tarde, tornou-se cidadão americano.

Em 1976 completou Running Fance (Cerca Corrediça), compreendendo 40 km de pano branco que percorria as colinas da Califórnia.

A Pont Neuf, Paris, 1985, a Pont Neuf embrulhada em telas e cordas, atualmente desmanchada, Javacheff Christo.
 
Agora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Christo, experimente embrulhar um objeto da sua casa usando materiais que permitam que os observadores saibam que objeto foi embrulhado.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Um comentário em “A Pont Neuf, Paris, Javacheff Christo”.

Os comentários não representam a opinião do www.historiadasartes.com, a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Adoro este site.
    Estou sempre aguardando novas postagens. Porém seria bem interessantes se os assuntos propostos fossem abordados de forma mais profunda para NÃO deixar em nós leitores um gostinho de “quero mais .
    Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *