A Traição das Imagens, René Magritte

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > A Traição das Imagens, René Magritte
A Traição das Imagens, René Magritte

René Magritte parece contradizer a realidade nomeando absurdamente uma coisa que não precisa ser nomeada, ao mesmo tempo negando que ela seja o que obviamente é. Escrevendo “Isto não é um cachimbo” embaixo da figura de um cachimbo, ele mostra que a imagem de um objeto não deve ser confundida com algo tangível e real.

Uma das mais famosas imagens de Magritte, este quadro questiona os conceitos de definição e representação. Nem tudo é o que parece ser, Magritte está dizendo: o quadro apresenta, assim , um desafio à ordem social e um ataque à maneira de ver e de pensar geralmente aceita.

Inicialmente inspiradas por Giorgio de Chirico, as pinturas surrealistas de Magritte com frequência utilizam imagens fantásticas, perturbadoras e oníricas, como um trem a vapor emergindo do centro de uma lareira, ou um céu em que as nuvens se transformam em pães franceses.

Nascido na Bélgica, Magritte começou sua carreira como artista comercial, e isso talvez reflita na nitidez e clareza de sua obra.

m_MagritteCachimbo
A Traição das Imagens, 1928-9, óleo sobre tela, 60 cm x 81 cm, René Magrite, LACMA – Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles.

 

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de René Magritte, experimente desenhar e pintar um objeto do seu cotidiano usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *