Abaporu de Tarsila do Amaral

Abaporu de Tarsila do Amaral

Abaporu é uma clássica pintura do modernismo brasileiro, da artista Tarsila do Amaral.

O nome da obra é de origem tupi-guarani que significa “homem que come gente” (canibal ou antropófago), uma junção dos termos aba (homem), pora (gente) e ú (comer).

A tela foi pintada por Tarsila em 1928 e oferecida ao seu marido, o escritor Oswald de Andrade.

Os elementos que constam da tela, especialmente a inusitada figura, despertaram em Oswald a ideia de criação do Movimento Antropofágico.

O Movimento consistia na deglutição da cultura estrangeira, incorporando-a na realidade brasileira para dar origem a uma nova cultura transformada, moderna e representativa da nossa cultura.

Esta obra marca a fase antropofágica da pintora Tarsila de Amaral, movimento artístico que ocorreu entre 1928 e 1930.

É possível identificar traços característicos da artista, como a escolha de cores fortes e inclusão de temas imaginários ou alteração da realidade.

Na pintura vemos um homem com grandes pés e mãos, e ainda o sol e um cacto.

Estes elementos podem representar o trabalho físico que era o trabalho da maioria naquela altura.

Por outro lado, a cabeça pequena pode significar a falta de pensamento crítico, que se limita a trabalhar com força mas sem pensar muito, sendo então uma possível crítica para a sociedade daquela época.

O homem representado transmite uma certa melancolia, pois o posicionamento da cabeça e expressão denotam alguma tristeza ou depressão.

Além disso, o pé grande também pode revelar uma forte conexão do ser humano com a terra.

Em frente, um cactus explodindo em uma enorme flor.

Ao fundo, o céu azul, e o sol, um círculo amarelo, entre a figura e o cactus, de cor esverdeada.

Essas cores, parecem remeter, intencionalmente, as cores da bandeira brasileira.

Alguns críticos sugerem que Abaporu, seria uma reescritura de O Pensador, de Auguste Rodin.

Está exposta no Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires (MALBA), na Argentina.

Considerada símbolo do Movimento Modernista Brasileiro.

 

Agora chegou a sua vez, inspire-se na mensagem dessa obra, uma critica ao modus operandi do brasileiro do final da década de 20.Crie o seu desenho ou colagem sobre o tema.

 

Fotografe e compartilhe, nas nossas mídias sociais, em #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *