Fish Magic, Paul Klee

Fish Magic, Paul Klee

Durante toda a sua carreira, o pintor explorou os efeitos do uso não convencional da combinação de pigmentos, cera e verniz pintados sobre um composto de giz, cera de abelhas e gesso.

Paul Klee sempre esteve atento para os detalhes, combinando com imaginação visual e domínio das cores.

O pintor se juntou a escola Bauhaus no ano de 1921, a convite do arquiteto Walter Gropius.

Nessa época, Klee já havia estabelecido sua reputação de artista importante e inovador.

A obra Fish Magic faz parte de uma série de desenhos e aquarelas nos quais o pintor procurou retratar o mundo em baixo da água.

As outras pinturas da série são representações comuns de peixes e animais marinhos, porém, nesta pintura o peixe junta-se a figuras e artefatos humanos.

A pintura é uma meditação sobre o tempo, com o relógio representando o tempo humano, enquanto o sol e a lua funcionam como representação do tempo celestial.

No centro da tela existe um quadrado extra, pintado individualmente.

Nele é apresentada uma forte qualidade teatral, enriquecida pelo fato de sugerir uma cortina de palco aberta.

Se observado de perto, é possível perceber no quadro uma divisão quadrada.

Isso parece um palco dentro de outro, pois essa parte também tem a sua própria cortina vermelha.

Mas, os mundos interno e externo não são problema para os peixes, que conseguem nadar entre os dois sem a menor dificuldade.

Repetindo a forma do relógio é representado um sol, que se deita sobre uma lua crescente.

A lógica empregada aqui é dualista: sem a luz do Sol, tudo sob as ondas ficaria imerso na escuridão.

Ao mesmo tempo, os movimentos do mar são influenciados pelas fases da lua.

No centro da tela é apresentado um relógio cujos ponteiros e números realçados mostram 1925, ano em que a pintura foi realizada.

Duas linhas finas circundam o relógio, formando um simples campanário.

Essas linhas também se estendem e sugerem a forma de uma rede de pescador, na qual o tempo é capturado.

O peixe dourado e vermelho tem os olhos em um só lado da cabeça, assim como um linguado.

No entanto, o animal nada de forma semelhante a um peixe dourado.

Quando jovem, Klee ficou muito impressionado quando visitou um aquário e a experiência o acompanhou por toda sua vida.

.

Fish Magic, 1925, Paul Klee, óleo sobre tela, 77 cm x 98,5 cm, Instituto de Arte da Filadélfia, Estados Unidos.

Você percebeu quantos detalhes e símbolos um pintor pode colocar na sua obras. Desenhe um aquário com um peixe e várias situações que rodeiam esse espaço. Utilize a técnica de giz de cera com nanquim preto para fazer a arte final da sua obra.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *