Fonte, Marcel Duchamp

Fonte, Marcel Duchamp

Está obra é uma réplica de um mictório de porcelana que foi originalmente comprado pelo artista em 1917, de uma firma de materiais de encanamento, em Nova York.

Duchamp simplesmente assinou o objeto com o pseudônimo R. Mutt e depois o inscreveu numa exposição.

O item bizarro exemplifica a noção de se tirar um objeto comum de seu cenário habitual para colocá-lo num contexto novo e incomum. Foi através desta obra que Duchamp definiu pela primeira vez o conceito “ready-made” – uma ideia que influenciou inúmeros artistas desde então. Marcel Duchamp desafiou as definições tradicionais da arte com seus controversos ready-mades, produzidos entre 1913 e 1921.

Defendendo a escultura original em 1917, rejeitada na exposição da Society of Independent Artists de Nova York, Duchamp desafiou preconceitos sobre a definição da arte. Afirmou que não importava se o “sr. Mutt” havia feito ou não a obra com suas próprias mãos; o importante era ele a ter escolhido. Portanto, o que importava não era a criação, mas a ideia e a seleção.

Em 1964, Duchamp e seu comerciante do Milan, Arturo Schwarz, produziram uma edição limitada de réplicas dos ready-mades originais, a maioria delas foram perdidas.

O Eskenazi Museum of Art possui um dos únicos três conjuntos completos da edição de 1964 de oito (os outros estão na Galeria Nacional do Canadá e no Museu de Israel).

Fonte, 1917/64, porcelana, altura 33,5 cm, Marcel Duchamp, Indiana University Art Museum (Eskenazi Museum of Art), Bloomington. Edição de réplica autorizada de 1964 (original de 1917).

Agora que você sabe mais detalhes sobre a obra de Duchamp, experimente fazer uma releitura dela, usando o material que mais gostar, ou criar um ready-made.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *