Hamburger Bahnhof

História das Artes > Museus > Hamburger Bahnhof
Hamburger Bahnhof

A antiga estação de trens Hamburger Bahnhof, situada no centro de Berlim, abriga um museu de arte contemporânea. É uma grande estação construída entre 1846 e 1847 com estilo neoclássico, após sua remodelação, abriga, desde 1996, uma importante coleção de obras de arte da segunda metade do século 20.

O antigo edifício neoclássico foi projetado pelo arquiteto e pioneiro ferroviário Friedrich Neuhaus. Ele também projetou os edifícios posteriores da estação de Berlim na segunda metade do século 19. Hoje, ele é o único edifício da estação histórica da época em Berlim.

A coleção do Hamburger Bahnhof – Museu de Arte Contemporânea se conecta com as coleções da Neue Nationalgalerie e traça os múltiplos desenvolvimentos da arte desde 1960 até o presente: os transtornos e redefinições na pintura, os impactos da escultura clássica em objetos de arte, o papel especial da fotografia e os desenhos multimídia em vídeo e filme.

O museu renunciou a uma apresentação cronológica e histórica, optando por um conceito aberto de coleta cruzada que incluí todas as mídias usadas pelos artistas. Apesar do espaço generoso, não é possível mostrar, ao mesmo tempo, todas as obras do museu. Suas ricas coleções  são, portanto, apresentadas em exposições temáticas.

A Coleção Friedrich Christian Flick compreende cerca de 1.500 obras de cerca de 150 artistas. A coleção se concentra principalmente na arte das últimas décadas do século 20. Contém principalmente obras de artistas europeus e norte-americanos, mas também asiáticos.

A inauguração do Hamburger Bahnhof, em 1996, foi com os trabalhos da Coleção Marx. Desde então, o empresário de Berlim Dr. Erich Marx adquiriu obras para as exposições do museu. Trabalhos notáveis ​​de artistas como Joseph Beuys, Anselm Kiefer, Robert Rauschenberg e Andy Warhol tornaram a coleção internacionalmente famosa.

A Coleção Marzona é uma das coleções de arte conceitual mais importantes dos anos de 1965 a 1978, apresenta obras de Arte Conceitual, Arte da Terra, Minimal e Arte povera. É composta por mais de 600 trabalhos de artistas como Ronald Bladen, Daniel Buren, Sol Lewitt, Mario Merz e Posenenske. Em paralelo, está localizada na Biblioteca de Arte , o acervo do arquivo Marzona com inúmeros livros e revistas, cartazes e convites, registros, filmes, fotografias e cartas. Este arquivo é publicamente acessível à pesquisa e ao público interessado na biblioteca de arte.

A Coleção Marzona foi compilada por Egidio Marzona, um apaixonado colecionador que acompanhou o desenvolvimento da arte das décadas de 1960 e 1970 com grande intensidade.

Hamburger Bahnhof, Berlim, Alemanha.

 

Hamburger Bahnhof. Invalidenstrasse 50-51  – Berlim – Alemanha. Aberto de terça a sexta, das 10h às 18h; quinta, das 10h às 20h; sábados e domingos, das 11h às 18h.

Fique atento! Os horário pode ser modificado. Consulte o site oficial da instituição.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *