Hoa Hakananai’a, British Museum

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Hoa Hakananai’a, British Museum
Hoa Hakananai’a, British Museum

Encontra-se no acervo do British Museum, em Londres, no departamento Africa, Oceania a Américas, a estátua de basalto conhecida como Hoa Hakananai’a, seu nome provém da língua Rapa Nui e significa aproximadamente “amigo oculto ou roubado”, oriunda da Ilha de Páscoa, no Chile.

Ela foi removida da vila Orongo, Ilha de Páscoa, em 7 de novembro de 1868 pela tripulação do navio inglês HMS Topaze, e aportou em Portsmouth em 25 de agosto de 1869. Quando foi encontrada, Hoa Hakananai’a estava ereta, parte enterrada dentro de uma casa cerimonial na vila de Orongo, na ponta sudoeste da ilha.

Esta estátua teria originalmente ficado em uma plataforma especialmente construída no local sagrado de Orongo. Teria ficado com companheiros de pedra gigantes, de costas para o mar, vigiando a ilha.

O baixo-relevo cinzelados na parte traseira da escultura são associados com o culto do homem-pássaro. A estátua parece ter sido usada para expressar ideias sobre liderança e autoridade.

Tem 2,42 metros de altura, tem 96 cm de largura e pesa 4,2 toneladas.

Seus soquetes de olhos foram originalmente embutidos com pedra vermelha e coral e a escultura foi pintada com desenhos vermelhos e brancos, que foram lavados quando foi transportada para o navio, para ser levado para a Europa em 1869.

Esta escultura testemunha a perda de confiança na eficácia dos antepassados após o desmatamento e colapso ecológico e, mais recentemente, uma teoria sobre a introdução de ratos, que pode ter levado à fome e ao conflito.

Entende-se que grandes esculturas de pedra ou moai (figura ancestral) foram feitas em Rapa Nui entre os anos de 1100 e 1600. O tamanho e complexidade do moai aumentou ao longo do tempo, e acredita-se que Hoa Hakananai’a foi realizado cerca do ano 1200.

Por volta do ano de 1500, a prática de construção de moai atingiu seu ápice, aproximadamente 1600 estátuas, que começariam a ser derrubadas, esporadicamente.

O frágil ecossistema da ilha tinha chegado para além do que era sustentável. Ao longo do tempo, apenas aves marinhas permaneceram, aninhando-se em rochas e ilhas marítimas mais seguras.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre essa obra, experimente desenvolver uma escultura em argila, procure idealizar uma figura ancestral que represente poder e proteção de algo.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *