La Japonaise de Claude Monet

La Japonaise de Claude Monet

Claude Monet é uma das mais conhecidas e representativas figuras do impressionismo.

Monet foi um pintor francês que trabalhou ao longo da última metade do século 19 e até sua morte, em 1926.

A obra de Monet é caracterizada por seu interesse na cor e natureza. Suas pinturas retratam o mesmo tema pintado em diferentes momentos do dia.

A principal característica da sua obra era seu compromisso com o impressionismo e suas premissas básicas, como o foco nas pinceladas, na textura e na luz.

Este foco mudou a partir do tema até a forma como a tinta se comporta em uma tela.

Claude Monet buscava capturar o que os olhos veem e as mudanças dinâmicas da paisagem de acordo com a perspectiva e a luz, está focada principalmente em cenas da natureza.

Mesmo em seus primeiros trabalhos, que apresentavam formas humanas, o mundo natural recebeu tanta atenção quanto os modelos humanos.

Suas mais famosas pinturas, como sua série dos jardins e das nenúfares , são interpretações exclusivamente naturais.

Monet também possuía um longevo interesse na água, que pintou em todas as suas formas, de rios turbulentos à plácida superfície de seu próprio lago.

As pinturas de Monet se destacam no fato de que ele não usou o tradicional método claro-escuro, que cria um efeito tridimensional utilizando luz e sombras.

Ao invés disso, Monet usou blocos ininterruptos de cor em formas inesperadas para criar paisagens vibrantes, mas planas.

Para Monet e outros impressionistas, a cor não fazia parte de um objeto, mas determinada pela qualidade da luz que era refletida por ele.

Próximo ao fim de sua vida, Claude Monet destinou todo o seu tempo à pintura de seu próprio lago ao longo do ano que passou.

Claude Monet também,  se rendeu ao modismo que era febre em Paris e inovou ao exibir La Japonaise ( A Japonesa) na segunda exposição coletiva dos pintores Impressionistas em 1876, na qual ele atraiu muita atenção.

Pinturas de figuras em grande escala eram tradicionalmente consideradas o desafio mais importante para um artista.

Usando este formato, Monet criou uma virtuosa exibição da cor brilhante que também é um comentário espirituoso sobre a então moda de Paris.

A mulher envolta em um quimono esplêndido, ricamente bordado e cercada por leques é a esposa de Monet, Camille, vestindo uma peruca loira para enfatizar sua identidade ocidental.

Tais itens podiam então ser comprados por algumas moedas de um centavo em muitas lojas em Paris. Mesmo as grandes lojas de departamento tinham seções especiais para itens japoneses.

A pintura é o reflexo de uma mania da moda para a cultura e arte japonesa, que foi dominante na França de cerca de 1.865 até o final do século.

Este Japonisme, como era chamado, tinha capturado artistas e um público vasto.

Claude Monet era um dos pintores impressionistas que admiravam a arte japonesa e especialmente as xilogravuras japonesas.

A pintura foi bem aceita pelo público e foi vendida para um colecionador.

Faça você também, uma pintura usando como fonte de inspiração um modismo.
Pinte com seu material preferido.

 

Fotografe a sua obra e compartilhe nas nossas mídias digitais #historiadasartestalento.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *