Moça no Trigal, Eliseu Visconti

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Moça no Trigal, Eliseu Visconti
Moça no Trigal, Eliseu Visconti

Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais práticas do que teóricas, que os artistas seguiam em seus procedimentos técnicos para obter os resultados que caracterizaram a pintura impressionista.

No Brasil, o pintor Eliseu Visconti, destaca-se como artista Impressionista, ele já não se preocupava mais em imitar modelos clássicos; procurava sim, decididamente, registrar os efeitos da luz solar nos objetos e nos seres humanos que retratava em suas telas.

Revelou-se um grande pintor impressionista e passou a utilizar cores mais claras e luminosas.

Na tela “Moça no Trigal” o artista apresenta uma delicadeza de tons e meias-tintas,“dourados, amarelos, com ligeiras curvas descendentes para os graves roxos e sem remontar aos verdes”.

O artista é considerado pela crítica um renovador da pintura de paisagem no Brasil.

A composição Moça no Trigal, que em sua primeira apresentação ao público brasileiro tinha o nome de ‘Pão e Flores”, é uma obra-prima do pintor brasileiro, feita quando o artista encontrava-se em Paris.

A pintura ao ar livre, sobretudo no campo, era uma das características do trabalho dos impressionistas.

Esta pintura lembra alguns trabalhos de Monet e Renoir tanto em relação à cor e à luz quanto na textura.

Antes de chegar a esta primorosa e delicada tela, Eliseu Visconti retratou um campo de trigo em quatro outras pequenas obras.

A pintura, cujo gênero é uma paisagem, mostra a figura de uma delicada e jovem mulher, trajando um longo vestido branco, cuja saia ganha um tom azulado.

Ela se encontra em primeiro plano, colhendo flores em meio a um campo de trigo. Seus longos cabelos castanhos estão amarrados para trás. Sua cabeça abaixada repassa a sensação de que se encontra pensativa.

Traz no braço esquerdo um ramalhete de flores silvestres. Seus olhos estão voltados para as flores que continua a colher.

Mais ao fundo nota-se a presença de duas outras figuras, remetendo à obra de Monet e Renoir.

Na pintura, seguindo o estilo dos impressionistas, o pintor preocupa-se, sobretudo, em captar os efeitos da luz do sol nas figuras e na vegetação.

Predominam os delicados tons de amarelos e dourados. A luminosidade põe em destaque o trigal e o vestido da moça.

A Moça no Trigal, 1916, óleo sobre tela, 65 x 80 cm Eliseu Visconti, coleção particular.

 

Agora chegou a sua vez, escolha um dia de sol e escolha um objeto que recebe e reflete a luz solar. Faça uma pintura sem a preocupação de usar contornos, somente formando as formas com manchas e cores complementares.

Fotografe a sua obra e disponibilize nas nossas mídias sociais #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *