O Espelho Falso – René Magritte

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > O Espelho Falso – René Magritte
O Espelho Falso – René Magritte

“A mente ama o desconhecido. Ela adora imagens cujo significado é desconhecido”, disse René Magritte

Na sua obra a filosofia e poesia traz um novo significado a imagens comuns, satirizando o mundo instável e perturbado do século XX.

Um mundo feroz e veloz no qual a razão se torna indispensável para dar sentido à vida.

Através de técnicas surrealistas, Magritte joga com a lógica do espectador,  mas sem a preocupação da psicanálise ou de entender o inconsciente humano.

Nos seus quadros existe uma necessidade de reagir ao fenômeno da vida cotidiana, criando algo inesperado.

Lotado de ciladas para os olhos e a mente, de ironias, de filosofias sobre a vida e até de um bocado de humor negro, o trabalho de René Magritte, com certeza, merece ser mais conhecido em todas as suas formas

A sua obra não é para ser admirada, é para refletir e ponderar sobre o sentido escondido que podem gerar diversas interpretações.

Mas pode não ter uma conclusão porque Magritte nunca deu respostas objetivas sobre o significado dos seus quadros.

Nessa pintura não é um espelho que se limita a reproduzir as aparências.

Não se trata de um espelho da realidade.

É preciso ir além daquilo que se esconde., o olho humano está superdimensionado e, ao invés de proporcionar uma visão do que está por dentro da alma do homem, reflete o que está fora, um céu com nuvens.

Outra constante na obra de Magritte é a inversão ou fusão das visões de interior e exterior, ou de posições opostas ou extremas, fazendo um jogo de virar do avesso, nos perguntando o que está dentro e o que está fora.

Essa obra, conforme a tradução, é conhecida também como “Falsa Janela”.

Ficha técnica:

Título: O Falso Espelho

Ano: 1928

Autor : René Magritte

Técnica: Óleo sobre tela.

Acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York.

Faça você também!

Escolha uma imagem que dê uma interpretação dúbia do que está desenhado ou colado e proponha uma interpretação da sua criação.

Compartilhe nas nossas mídias sociais #historiadasartes/talento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *