Regatas, Sorolla

Regatas, Sorolla
   

A 8 de novembro de 1906, o marchand Dom José Artal pôs-se de novo em contato com Sorolla, mediante uma carta, para pedir-lhe outra encomenda. Tratava-se da realização de um tríptico para um clube de regatas de Buenos Aires. Uns dias depois o marchand lhe envia ampla informação, sugerindo-lhe motivos para desenvolver o tema. Especifica detalhadamente o tipo de canoas que utilizam, assim como os distintivos e as cores dos principais clubes de regatas portenhos.

Durante a estada do pintor em El Cabañal de Valença, realizou este tríptico junto com uma série de telas de cenas praieiras.

Neste painel central, o artista se propôs representar um dia festivo de regatas, repleto de luz e colorido.

Em primeiro plano aparecem umas embarcações disputando uma competição. Ao fundo se divisa o público situado nos embarcadoiros, nos espigões e em outros barcos engalanados com as bandeiras dos clubes de regatas.

A obra sobressai por sua forte tendência fauvista, prescindindo do desenho e utilizando cores planas. Destacam-se os brancos das velas que formam grandes áreas luminosas em contraste com diminutos toques de verdes, vermelhos e outras cores frias representadas nos detalhes do fundo.

Parece uma obra muito dinâmica, não somente pelo que o tema propõe como, também, através dos recursos pictóricos que utiliza. O movimento fica refletido nas velas inchadas pelo vento, dando uma incrível sensação de velocidade, e também na agitação das águas ao passarem as regatas.

O público portenho não acolheu com agrado a obra, devido a seu estilo moderno e avançada feitura. Conserva-se uma carta do marchand Dom José Artal a Sorolla onde se reflete sua preocupação:

“O fracasso foi completo, mas eu aceito a responsabilidade do fracasso. Criticaram, com vontade, o fundo do painel central, por confuso e carregado, e, o resto, por esboçado demais…” “Além disso eles queriam a regata como pretexto, ou seja, no fundo do quadro e em primeiro plano grupos de gente, figuras elegantes de homens esportivos e senhoritas e nos laterais, mar e botes. Alguém pensou que o seu trabalho fosse um simples esboço. Enfim, muitas loucuras e um mal momento para mim. Eu me enganei na altura, que deveria ter uns 40 centímetros mais, mas repito, aceito a responsabilidade dos 10.000 francos. Agora, como o senhor compreenderá, como tríptico não tem aplicação nem poderia vendê-lo aqui. Eu pus a moldura no painel central e intitulando-o Dia de Regatas, tenho-o no Salão.”

Regatas (painel central do tríptico), 1908, 121 x 201 cm, óleo sobre tela, Joaquín Sorolla, Museu Nacional de Belas Artes de Cuba.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Joaquín Sorolla, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema ou  crie uma composição sobre esportes náuticos, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência nas nossas redes sociais com a #historiadasartestalento

COMO CITAR:

Para citar esta página do História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o texto abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Regatas, Sorolla. História das Artes, 2021. Disponível em: <http://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/regatas-sorolla/>. Acesso em 18 Sep 2021.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Available for Amazon Prime