Romantismo

História das Artes > Posts com a tag "Romantismo"
A Barca de Dante, Eugène Delacroix

A Barca de Dante, Eugène Delacroix

A ousadia das telas de Delacroix era constante desafio para os críticos da época A Barca de Dante, sua primeira grande obra, suscitou enorme entusiasmo no Salão de 1822, quando o Barão Gros aclamou-a como “a vitória sobre Rubens“. Dois anos mais tarde o próprio Gros se referiria ao quadro Os Massacres de Quios como “o massacre da pintura”. Continue Lendo

Eugène Delacroix

Eugène Delacroix

Ferdinand Victor Eugène Delacroix nasceu no subúrbio parisiense de Charenton-Saint-Maurice em 26 de abril de 1798. Sua mãe, Victoire, provinha de uma ilustre família de desenhistas de móveis da casa real francesa. E seu pai, Charles Delacroix, era membro do governo revolucionário, tendo votado pela execução de Luís XVI em 1793. Continue Lendo

A Maja Vestida, Francisco de Goya

A Maja Vestida, Francisco de Goya

Continuam as discussões sobre a identidade da modelo, que por muito tempo se julgou ser a  Duquesa de Alba, outra hipótese é Pepita Tudó, amante e mais tarde esposa do poderoso ministro Godoy, como também sobre o significado do duplo retrato, vestido e nu, com a mesma protagonista e sobre a cronologia (a Vestida é, certamente, posterior, de 1800-1806). Continue Lendo

A Maja Desnuda, Francisco de Goya

A Maja Desnuda, Francisco de Goya

A tela, juntamente com a sua companheira, A Maja Vestida, foi muito provavelmente concebida para fazer par com aquela: ambas montadas numa moldura dupla, a tela com a moça vestida devia cobrir a nua como se fosse uma tampa que podia ser levantada.

Continue Lendo

O 3 de Maio de 1808 em Madri, Francisco de Goya

O 3 de Maio de 1808 em Madri, Francisco de Goya

Este espantoso quadro de Goya é uma das imagens mais memoráveis da desumanidade do homem para com o homem. Os exércitos de Napoleão ocuparam a Espanha, mas no dia 2 de maio de 1808 os cidadãos de Madri levantaram-se contra os franceses. Continue Lendo

O 2 de Maio de 1808 em Madri, Francisco de Goya

O 2 de Maio de 1808 em Madri, Francisco de Goya

Em 1814, Goya pediu ao Conselho de Regência para ilustrar os episódios mais relevantes da insurreição de Madri contra as tropas de Napoleão, ocorrida seis anos antes. Continue Lendo

Autorretrato, Francisco de Goya

Autorretrato, Francisco de Goya

Goya retrata-se nesta tela em 1815, aos sessenta e nove anos, quando as vicissitudes o puseram à prova: surdo há vários anos, vivera a invasão napoleônica, a longa Guerra da Independência começada em 1808 e terminada em 1814 e a restauração de Fernando VII ao trono espanhol, com a abolição do regime liberal instaurado durante a guarra e as consequentes repressões; e está viúvo há três anos. Continue Lendo

Francisco de Goya

Francisco de Goya

Filho de artesão, Francisco José de Goya y Lucientes nasceu no dia 30 de março de 1746, no distante lugarejo de Fuendetodos, no oeste da Espanha. Quando estava com 14 anos, a família transferiu-se para Saragoça, capital do Reino de Aragão. Ali, Francisco começou a trabalhar como aprendiz do pintor José Luzán. Uma das atribuições e especialidades de Luzán era, como censor, acrescentar vestimentas às figuras nuas de quadros religiosos. Continue Lendo

A Família Real de Carlos IV, Francisco de Goya

A Família Real de Carlos IV, Francisco de Goya

Este grande quadro é uma extraordinária prova da habilidade de Goya na composição de retratos de grupo, digna da tradição de Velázquez e Rembrandt. Continue Lendo