Saturno Devorando um de seus Filhos, Francisco de Goya

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Saturno Devorando um de seus Filhos, Francisco de Goya
Saturno Devorando um de seus Filhos, Francisco de Goya

Essa obra também conhecida por Saturno pertence ao Museu do Prado, em Madri. É uma das mais famosas pinturas negras que decoravam a Quinta do Surdo. O afresco ocupava um lugar à esquerda da janela na sala de jantar.

O conjunto de catorze cenas a que pertence esta obra ficou conhecido como “Pinturas Negras” pelo uso de pigmentos escuros e negros, assim como pelo modo sombrio dos temas.

A obra representa o deus Cronos (deus do tempo), Saturno na mitologia romana, no ato de devorar um dos seus filhos. A figura era um emblema alegórico do passar do tempo, pois Saturno comia os filhos recém nascidos de Reia, sua mulher, por temor a ser destronado por um deles.

A crueldade do mito despertou a atenção de Goya, que odiava a irracionalidade da velhice.

Saturno é representado de forma grotesca, sem um contorno definido, com pinceladas fortes e vibrantes. Ele representa o horror, o monstro. Seus olhos estão esbugalhados, um branco intenso rodeando a pupila, olhos de um lunático. Para manter o poder, o deus atravessa o limite máximo da crueldade.

A luz está focada em Saturno, deixando todo o resto do quadro na escuridão. A morte da luz amplia a sensação de pessimismo. As cores limitadas, incluem o castanho, o preto, o cinza e o vermelho.

O corpo do filho, retratado como adulto, amplia a tensão da obra. Em resumo, é um monstro devorando um homem. O tempo que consome a vida humana.

Saturno Devorando um de seus Filhos, 1820-23, técnica mista sobre tela, 143,5 x 81,4 cm, Francisco de Goya, Museu do Prado, Madri.

Agora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Goya, experimente fazer uma releitura dele ou criar uma composição sombria que remeta à algo da mitologia, usando o material colorido que mais gostar.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *