A Anunciação, Fra Angelico

A Anunciação, Fra Angelico

Este retábulo de Fra Angelico é uma ilustração perfeita do estilo do início da Renascença, cujos pioneiros viveram em Florença no século 15.

Ele oferece uma interpretação viva e vigorosa da Anunciação. A história do Novo Testamento narra que o anjo Gabriel apareceu à Virgem Maria para anunciar que ela fora escolhida para ser a mãe de Cristo.

É uma obra do mais alto nível de realização, concebida como uma janela para o mundo e cheia de agudas observações de elementos da realidade. Ela inicia novas experimentações, como a perspectiva científica, porém o estilo gracioso de Fra Angelico reflete a serenidade da sua fé cristã. O artista dedicou sua arte à glória de Deus.

Essa pintura é o painel central de um complexo retábulo com uma elaborada moldura entalhada e pequenos painéis laterais mostrando cenas da vida da Virgem. A arquitetura representada no quadro harmoniza-se com a da moldura e une os personagens principais aos que aparecem no tema subsidiário da expulsão.

A redescoberta da época clássica, com sua arquitetura, escultura e literatura, foi um dos poucos principais da Renascença. Aqui, Fra Angelico inventou um pórtico em estilo clássico, com esguias colunas coríntias, baseadas em exemplos reais da Antiguidade.

Uma cerca viva com flores separa o jardim que é palco da Anunciação, do cruel mundo exterior, dominado pela cena da expulsão de Adão e Eva do Paraíso. Um jardim fechado como esse simboliza a pureza de Maria. Ela era chamada de “rosa sem espinhos”; isto é, era sem pecado. Na cerca se vê claramente uma rosa branca.

As asas do anjo Gabriel são de especial beleza; é provável que Fra Angelico tenha feito um detalhado estudo das asas dos pássaros. Cada pena é representada em detalhe, com um brilho maravilhoso. O arcanjo Gabriel, principal mensageiro de Deus, é jovem e cheio de energia e entusiasmado com a mensagem que está transmitindo.

O arabesco na barra do manto foi tirado de desenhos da porcelana chinesa Ming.

O vão da porta leva ao quarto de Maria, que fica atrás de uma rica cortina vermelha. A cortina fechada é, possivelmente, uma referência à sua virgindade.

Maria responde dizendo: “Eis aqui a serva do Senhor, cumpra-se em mim segundo a sua palavra” (Lucas 1:38). Já se sugeriu que suas palavras estão de cabeça para baixo para que Deus, que contempla essa cena do alto, possa lê-las.

A pomba é o símbolo do Espírito Santo. Fra Angelico rodeou a pomba com raios de luz dourada. A descida do Espírito Santo simboliza o momento da concepção.

Maria cruza as mãos no peito para indicar que se submete ao papel e ao dever que Deus lhe atribuiu. A Virgem veste trajes modestos: um manto azul – a cor de Maria como Rainha do Céu – com bordas douradas. Cobrindo seu cabelo, traz um delicado véu. Seu rosto é tão puro e refinado como o do anjo.

Embora Fra Angelico fosse um dos artistas mais importantes do início do Renascimento, com ênfase na observação precisa do mundo, ele ainda mantém traços do estilo gótico, gracioso, mas um tanto antiquado e artificial. Por exemplo, a cadeira de Maria parece um fundo de mosaico ou folheado a ouro. O jardim de flores na outra extremidade do quadro imita o desenho de uma tapeçaria medieval.

A Anunciação, c.1434, têmpera sobre madeira, 160 x 180 cm, Fra Angelico, Museu Curico, Cortona, Itália.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Fra Angelico, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, inspire-se em uma cena bíblica ou mitológica com cenário em arquitetura, e use o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *