A Linha como Direção | Pina_Estação | SP

História das Artes > Sala dos Professores > A Linha como Direção | Pina_Estação | SP
A Linha como Direção | Pina_Estação | SP

Com curadoria do Núcleo de Pesquisa e Curadoria do museu, a mostra apresenta 12 esculturas e relevos, pertencentes ao acervo da Pinacoteca, que tem em comum o fato de apoiarem-se no elemento geométrico da linha para criar sua espacialidade, retendo, de maneira direta ou indireta, alguns dos questionamentos propostos pelo construtivismo no início do século XX.

Em 1920, os construtivistas russos conceberam o Manifesto Realista no qual defendiam “a linha como direção”.

O grupo entendia esse elemento geométrico, não como sua representação gráfica, mas como forma de pontuação das forças e dos ritmos escondidos nos objetos.

Sem título – década de 1990 – Iole de Freitas – Arame de metal, fio de cobre, malha de metal e plástico. Acervo Pinacoteca do Estado de São Paulo

Também buscavam combater o preconceito secular da impossibilidade de se separar o volume da massa de um objeto.

Propunham também rejeitar “o volume como forma plástica do espaço” e “a massa como elemento escultórico”.

Eles tinham em mente os exemplos da engenharia – o trilho, a viga, o arco, o contraforte – e sua capacidade de aguentar cargas e tensões sem a necessidade de quantidades enormes de material; a forma como o espaço poderia ser ocupado e os possíveis vazios gerados.

Caixa 225B – 2013 – Sérvio Sister Óleo sobre madeira= Acervo Pinacoteca do Estado de São Paulo

Refletiam sobre a ideia de uma escultura que se afastasse da imperiosidade do monumento para proclamar — como novos valores plásticos — a leveza, a transparência, os ritmos cinéticos, o movimento e o dinamismo.

Artistas participantes desta exposição:

Bené Fonteles (Bragança, PA, 1953)
Erika Verzutti (São Paulo, SP, 1971)
Iole de Freitas (Belo Horizonte, MG, 1945)
Joaquim Tenreiro (Beira Alta, Portugal, 1906 – Itapira, São Paulo, SP, 1992)
León Ferrari (Buenos Aires, Argentina, 1920 – 2013)
Luiz Hermano (Preaoca, CE, 1957)
Macaparana (Macaparana, PE, 1952)
Mari Yoshimoto (Santa Rosa do Viterbo, SP,1931 – São Paulo, SP, 1992)
Sérvulo Esmeraldo (Crato, 1929 – Fortaleza, CE, 2017)
Willys de Castro (Uberlândia, MG, 1926 – São Paulo, SP, 1988)
Sérgio Sister (São Paulo, SP, 1948)

Pinacoteca Estação. Largo General Osório,66 – 2º andar – São Paulo. Aberta de quarta a segunda, das 10h às 17h30. Gratuita. Até 03/02/20.

Fique atento! Os horário pode ser modificado. Consulte o site da instituição.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *