Cupido e Psique, Antonio Canova

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Cupido e Psique, Antonio Canova
Cupido e Psique, Antonio Canova

Com as asas ainda não recolhidas. Cupido aterrissa para fazer reviver sua amada Psique com um terno abraço.

O foco da escultura é criado por seus braços entrelaçados e seu olhar amoroso.

Seus corpos suaves e membros delicados criam uma sensação de paixão jovem, em toda a sua inocente pureza; toda a cena inspira graça e leveza.

A escultura de Canova é um magnífico exemplo do ideal neoclássico da perfeição de forma e acabamento. No entanto, ele também era capaz de expressar o ardor que pulsa sobre a pele fina de mármore dos amantes.

Canova fez uma carreira de destaque em Veneza, sua terra natal, onde recebia encomendas para fazer monumentos públicos, túmulos e estátuas. Também estabeleceu uma escola para artistas jovens.

Como emissário do papa, viajou através da Europa, solicitando a devolução de obras de arte pulhadas durante as guerras napoleônicas.

Cupido e Psique, 1787-93, mármore, altura 155 cm, Antonio Canova, Museu do Louvre, Paris.

Agora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Antonio Canova, experimente fazer uma releitura dela ou criar uma escultura sobre a mitologia grega, usando o material que mais gostar.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *