Retrato de Aureliano de Beruete, Sorolla

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Retrato de Aureliano de Beruete, Sorolla
Retrato de Aureliano de Beruete, Sorolla
   

A partir de 1900, Sorolla se impõe como o retratista de moda da elegante sociedade madrilenha. Recebeu numerosas encomendas de quase toda a nobreza espanhola e uns anos mais tarde também cultivará este gênero fora do âmbito espanhol.O artista, por meio deste gênero, quer mostrar uma nova Espanha, moderna, progressista e renovadora e assim realizará os retratos daqueles artistas e intelectuais.

Aureliano de Beruete, advogado que se tornou pintor de paisagens,  era um desses artistas que levava o conceito de renovação através de sua obra. Tanto ele como Rusiñol serão os representantes do impressionismo na Espanha. Na sua obra, a luz também foi o elemento capital, renovando assim a paisagem.

Trata-se de um retrato de interior em que a figura aparece recortada sobre um fundo escuro, destacando-se nele um cavalete que alude à profissão do personagem. Este, sentado em uma poltrona reflete através de seu rosto uma imagem séria e uma atitude repousada.

A silhueta do personagem quase se funde com a escuridão do fundo, dando como resultado uma visão realista e íntima, não isenta de certo ar de mistério.

A luz incide lateralmente e ilumina de maneira muito forte o rosto e em certa medida os punhos e as mãos.

Sua palheta apesar das tonalidades claras do rosto e da poltrona se reduz a cinzas e pretos, dando como resultado uma composição muito sóbria. Com isso, o que, realmente, Sorolla quer deixar patente é a personalidade e a psicologia do retratado.

Para fazer retratos Sorolla tinha que ter em conta o gosto do cliente e, também, adequar-se à tradição; isto é, se tratava de um gênero mais limitado em que o artista não pode se expressar com tanta liberdade como em outro tipo de obras mais luminosas e pessoal.

Inclusive havia uns estereótipos de representação dependendo de se se tratava de personagens masculinos ou femininos. Naquela época, em outros países, como a França não interessava nem valorizavam o gênero retratístico, considerando-o rigorosamente acadêmico, tendo um pouco mais em conta os realizados ao ar livre. A Inglaterra considerava em maior medida os retratos de interior.

Retrato de Aureliano de Bereute, 1902, Joaquín Sorolla, Museu do Prado, Madri.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre essa obra de Joaquín Sorolla, experimente desenvolver sua releitura ou crie um retrato com características da profissão do retratado, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando  #historiadasartestalento

COMO CITAR:

Para citar esta página do História das Artes como fonte de sua pesquisa utilize o texto abaixo:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Retrato de Aureliano de Beruete, Sorolla. História das Artes, 2021. Disponível em: <http://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/retrato-de-aureliano-de-beruete-sorolla-2/>. Acesso em 25 Jul 2021.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Available for Amazon Prime