Viver o Impressionismo em Paris e arredores

História das Artes > Sala dos Professores > Viver o Impressionismo em Paris e arredores
Viver o Impressionismo em Paris e arredores

Da pintura mais bonita às paisagens que os inspiraram, siga os passos dos impressionistas em Paris e arredores. Monet, Renoir, Van Gogh, Degas, Caillebotte … as pinturas desses artistas que tomaram o trem para explorar a região de Paris estão reunidas em uma antiga estação ferroviária, transformada em um dos fabulosos museus impressionistas do mundo.

Depois de ter visto suas obras no Museu d’Orsay, siga na trilha para outros locais de interesse.

Apenas do outro lado do Sena, no Museu de l’Orangerie, você pode admirar a grande coleção mural de Monet. Faça uma viagem pelo rio Sena,  com um dos barcos que transitam por lá, para absorver a atmosfera da cidade que os impressionistas adoravam retratar. Ou visite Montmartre, com seus becos e estúdios, que ainda refletem o estilo de vida boêmio que esses artistas viviam.

Além de Paris, há outros lugares que podem ser visitados, como o restaurante Fournaise, onde muitos pintores gostavam de se encontrar, redescobrir essa atmosfera do quadro Almoço em La Grenouillère. Ao longo do Sena, as passarelas de pedestres  revelam muitos pontos de vista que inspiraram os impressionistas.

Visite também Barbizon, onde ficavam muitos precursores desse movimento, ou Auvers-sur-Oise, que ficou famoso por Van Gogh.

Museu D’Orsay

As obras-primas da galeria impressionista revela seu uso sofisticado da paleta, contrastando com trilhos coloridos em tons cinza sutis, enquanto as esculturas ganham vida em janelas amplas e discretas. Lá você pode contemplar os quadros de Monet, Renoir, Cèzanne, Manet, Gustave Caillebotte, Moreaeu-Nélaton, Van Gogh, entre outros.

Museu de l’Orangerie

O Museu de l’Orangerie abriga a coleção das Ninfeias, a obra de Monet. Oito composições pintadas em 22 painéis estão espalhadas por dois salões ovais banhados em luz. Estas composições são todas da mesma altura (1,97 m), mas diferem em comprimento para que possam ser penduradas nas paredes de duas salas em forma oval. Ele planejou as formas, os volumes, o posicionamento, o ritmo e os espaços entre os vários painéis, a experiência não guiada do público para várias entradas da sala, a luz do dia vinda da qual inunda o espaço, mais discreto quando o sol é mascarado pelas nuvens, fazendo com que as pinturas ressoem de acordo com o clima. Esse museu também abriga outros tesouros, como a coleção Water-Guillaume, que reúne uma série única de obras de arte nas primeiras décadas do século 20.

Museu Marmottan Monet

A rica coleção de obras de Monet no Museu Marmottan Monet inclui o emblemático quadro Impressão do Nascer do Sol, no espaço de 200 metros quadrados especificamente dedicado ao mestre, você pode admirar as telas da costa da Normandia, inspiradas em seu jardim em Giverny ou em sua estadia em Londres. Obras de outros importantes pintores como Manet, Renoir, Sisley, Pisarro e Berthe Morisot também podem ser encontradas neste museu.

Ópera Garnnier

O edifício é considerado uma das obras-primas da arquitetura de seu tempo, construído em estilo neobarroco.Edgar Degas amava música e dança. Ele visitava a ópera regularmente, pois gostava de cenas de bastidores e ensaios no palco da casa. Nesse local, além de apreciar a arquitetura, você pode experimentar a decoração que inspirou o artista, com ou sem um guia da instituição.

Restaurante e Museu Fournaise

Este restaurante, que era cheio de pintores, escritores e boêmios em meados do século 19, oferece o cenário natural para o famoso quadro Almoço em La Grenouillère, de Renoir . A pintura refletea a atmosfera do lugar do mestre que escreveu: “Voltei a Chatou por causa da minha pintura. Por favor, venha almoçar aqui, você não vai se arrepender da viagem, é o lugar mais bonito nos arredores de Paris” seu cenário excepcional e terraços com vista para o rio Sena está perfeitamente reflexo no quadro.

A casa histórica tem um museu relembrando os momentos alegres do café ao ar livre nas margens do rio Sena, mostrados através de uma coleção de pinturas e documentos. Nos fins de semana e feriados, você também pode visitar a excepcional coleção de barcos a remos, veleiros e barcos a vapor da época.

Musée de la Grenouilleère

De 1855 a 1928, este café ao ar livre atraiu parisienses que aproveitavam seu tempo de lazer, em particular Monet e Renoir. Através das telas, objetos e gravuras em exposição, juntamente com a decoração de uma “Belle Epoque”, o café e o museu nos remetam ao lugar de lazer, cultura e prazer que os impressionistas se encontravam.

Rota dos Impressionistas

São quatro circuitos da Rota dos Impressionistas para descobrir as inspirações dos artistas Claude Monet, Auguste Renoir, Camille Pissarro, Alfred Sisley.

quadro

Fotografe suas experiências impressionistas e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *