Mont Sainte-Victoire, Paul Cézanne

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Mont Sainte-Victoire, Paul Cézanne
Mont Sainte-Victoire, Paul Cézanne

Roxos, azuis, amarelos e vermelhos criam a montanha no sul da França. Em vez de alterar os tons das cores na medida que variavam com a luz e sombra, Cézanne alterava as próprias cores.

A montanha e a paisagem à sua volta foram simplificadas, tornando-se formas e planos geométricos de cor.

O resultado é um quadro que pode não reproduzir fielmente a cena, mas que evoca suas tonalidades e volumes através da interação de luz e sombra.

Cézanne dizia que “queria refazer Poussin, a partir da natureza”. Conseguiu isso combinando estudos diretos da paisagem com um sentido clássico da forma.

O Mont Sainte-Victoire, perto da terra natal do artista, Aix-en-Provence, era seu tema preferido.

Retomou-o repetidamente ao longo de sua carreira, produzindo quadros de concepção cada vez mais radical.

Sua redução da natureza a simples formas geométricas e seu uso de cores fortes prenunciam as obras posteriores do Cubismo e do Fovismo.

Mont Sainte-Victoire, 1885-95, óleo sobre tela, 72,8 x 91,7 cm, Paul Cézanne, Bernes Foundation, Merion.
 
Agora que você sabe mais detalhes sobre esse desenho de Cézanne, experimente fazer uma releitura dele ou criar um desenho observando uma paisagem, mas sem copiá-la fielmente, utilizando formas geométricas e simplificação das formas.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *