Técnica Artística: Sfumato

História das Artes > Olho-vivo > Ateliê > Técnica Artística: Sfumato
Técnica Artística: Sfumato

O sfumato é uma técnica artística usada para gerar suaves graduações entre as tonalidades, é comumente aplicado em desenhos ou pinturas.

Sfumato vem do italiano “sfumare”, que significa “de tom baixo” ou “evaporar como fumaça”.

Sfumato foi uma técnica desenvolvida por Leonardo da Vinci, em que ele conseguia reproduzir com fidelidade a textura da pele humana, através de uma série de camadas de tinta que davam um efeito de esfumaçado.

O mestre se aprofundava tanto no estudo de cada obra que entrava em comunhão com a natureza do objeto em estudo.

Era quase um processo de decantação onde ele removia todas as impurezas de intenção para deixar passar somente a mais pura e bela manifestação da ideia.

Talvez isso explique o profundo mistério que guarda cada obra sua.

Em materiais de fricção como grafite, pastel seco ou carvão, o sfumato pode ser realizado esfregando-se o dedo sobre o desenho, para que os riscos desapareçam e fique apenas o degradê.

Outro recurso é usar o esfuminho, um tipo de lápis com algodão na ponta, que substitui o dedo a fim de evitar a interferência da oleosidade da pele.

Leonardo da Vinci descreveu o sfumato como: “sem linhas ou fronteiras, na forma de fumaça ou para além do plano de foco”.

O artista mais proeminente do sfumato foi Leonardo da Vinci, e seu famoso quadro ‘Mona Lisa’ apresenta essa técnica.

Nessa pintura é difícil perceber as pinceladas e as variações de tons na passagem da luz para a sombra.

O sfumato era uma das quatro “regras” de pintura do Renascimento, sendo os outros três:

  • cangiante (fusão de cores),
  • chiaroscuro (claro-escuro) e
  • unione (sfumato que mantém as cores vibrantes).

O sfumato não era apenas uma técnica, mas um recurso que não “endurecia” os contornos e consequentemente “amenizava” a expressão humana.

Além de Leonardo, outros pintores de destaque do sfumato foram: Correggio, Rafael Sanzio e Giorgione.

Entre os alunos e seguidores de Leonardo, os que tentaram a sorte no sfumato foram: Bernardino Luini e Funisi.

 

Ultima Ceia

Leonardo, descontente com a secagem rápida do afresco, experimentou adicionar cera de abelha ao pigmento para facilitar a aplicação do sfumato nos personagens, experiência essa que comprometeu a durabilidade de ‘A última Ceia”,  a qual começou a deteriorar-se com o artista ainda vivo.

Detalhe do quadro “Mona Lisa”

Detalhe da técnica de sfumato no rosto de Mona Lisa: retirar as pinceladas aparentes de uma pintura usando verniz de madeira, que corrói a tinta, deixando um gradiente perfeito no local. É praticamente impossível perceber pinceladas nas obras de Leonardo da Vinci.

Chegou a sua vez! Faça um esboço do seu desenho e utilize a técnica do sfumato para a arte final. Utilize grafite ou giz colorido para seus ensaios.

Fotografe a sua obra e compartilhe as imagens nas mídias sociais #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *