Adão e Eva, Albrecht Dürer

Adão e Eva, Albrecht Dürer

Os quadros de Albrecht Dürer são os primeiros nus em tamanho natural da pintura alemã e foram realizados pouco depois do seu regresso a Nuremberg, na sequência da sua segunda estada italiana, ou mesmo na própria Itália, como se pode imaginar pela indicação almanus (alemão), junto do nome e da data de 1507.

As duas assinaturas confirmam a hipótese de as duas figuras possuírem valor autônomo, nem tanto como evocações dos progenitores do Antigo Testamento, mas como protótipos de nus monumentais, classicamente inscritos no estudo das proporções anatômicas. Este par situa-se no auge da experiência italiana do artista e compete com os critérios compositivos e estilísticos adotados pelos artistas renascentistas.

Dürer abandona aqui a nervosidade seca, caligráfica e grácil, própria do desenho de tradição nórdica, e imprimi às figuras tons suaves e sensuais em claro-escuro e rítmicos quase dançantes nos passos leves e nas cabeleiras ondulantes.

O homem e a mulher, estudados no seu volume individual, recortam-se sobre o fundo escuro acompanhado de alusões a um mundo natural descrito com apaixonada atenção.

As obras não são apenas uma excelente demonstração do conhecimento de anatomia, mas também a imagem da cultura humanista do pintor: à semelhança de Leonardo, Dürer procura também a harmonia entre o homem e a natureza na participação consciente num vasto e  onipresente organismo vivo.

Os dois quadros pertenceram à rainha Cristina da Suécia, que os doou ao rei da Espanha, Filipe IV. Hoje, as obras pertencem ao Museu do Prado em Madri.

Dürer foi o maior pintor e gravador alemão do Renascimento, um intelectual que participou no debate histórico, em relação direta com príncipes e imperadores, artistas e pensadores.

Os quadros estão assinados: o de Adão, abaixo à direita com o monograma do artista; e o de Eva, no cartãozinho preso ao ramo. Este fato faz pensar que foram pintadas independentemente uma da outra.

Adão, 1507, óleo sobre madeira, 209 cm x 81 cm, Albrecht Dürer, Museu do Prado, Madri.
Eva, 1507, óleo sobre madeira, 209 cm x 81 cm, Albrecht Dürer, Museu do Prado, Madri.

pincel

Agora que você sabe mais detalhes sobre esses quadros de Dürer, experimente desenhar e pintar nus masculinos e femininos utilizando as características do Renascimento ou procure fazer uma releitura desses quadros com estilo moderno, use o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *